Clique e assine com 88% de desconto

Trump não vai reabrir investigação contra Clinton, diz assessora

De acordo com sua chefe de campanha, o presidente eleito está preocupado com outros assuntos enquanto se prepara para assumir

Por Da redação - Atualizado em 22 nov 2016, 13h16 - Publicado em 22 nov 2016, 13h14

O presidente-eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, não deseja abrir novas investigações contra o uso de um e-mail privado por Hillary Clinton, quando era secretária de Estado, ou sobre irregularidades na Fundação Clinton. A decisão foi comentada por sua chefe de campanha e mais importante assessora, Kellyanne Conway, nesta terça-feira, uma mudança significativa em relação ao discurso do magnata durante a campanha.

“Acho que quando o presidente-eleito, que também é chefe do partido, diz antes mesmo de assumir que não irá prosseguir com as queixas, isso passa uma importante mensagem, tom e conteúdo”, disse Conway, em entrevista à emissora MSNBC. Durante o segundo debate presidencial, no início de outubro, Trump ameaçou Clinton ao afirmar que iria “instruir o procurador-geral a designar um promotor especial para olhar a sua situação”.

Conway acrescentou que Clinton “ainda precisar enfrentar a maioria dos americanos, que não acha que ela seja honesta ou confiável”, por isso, “se Trump quiser ajudá-la a se curar, talvez seja a coisa certa a fazer” “Acho que ele está pensando em muitas coisas diferentes enquanto se prepara para virar presidente e algumas que soam como a campanha não estão entre elas”, afirmou.

O presidente eleito comentou a intenção de investigar Clinton em vários eventos de campanha, o que incentivou gritos de “prendam ela!” durante os comícios. Trump também acusou a ex-rival de usar sua fundação para tráfico de influências, enquanto ocupava cargos políticos.

Publicidade