Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Trump é o ‘claro favorito do outro lado’, diz Biden após primária em Iowa

Líder do Partido Republicano obteve 51% dos votos na eleição para definir o candidato da legenda que disputará a Casa Branca com Biden em novembro

Por Da Redação
Atualizado em 7 Maio 2024, 16h22 - Publicado em 16 jan 2024, 09h03

Depois do ex-presidente americano Donald Trump obter uma vitória esmagadora nas eleições prévias do estado de Iowa, em que os candidatos do Partido Republicano lutam para ser escolhidos para representar a legenda no pleito de novembro deste ano, o atual chefe da Casa Branca, Joe Biden, reconheceu nesta terça-feira, 16, o estatuto do rival como o “claro favorito” para enfrentá-lo como candidato democrata.

Leia também: Trump confirma favoritismo e vence com folga prévia republicana em Iowa

Com 99% dos votos contados, Trump ficou com 51%. O governador da Flórida, Ron DeSantis, principal rival intra-partido do ex-presidente, ficou em segundo lugar, com 21,2%. Em terceiro lugar, a ex-governadora da Carolina do Sul, Nikki Haley, conquistou 19,1% dos votos, segundo a Edison Research. Foi a maior margem de vitória da história (29,8 pontos percentuais) – o recorde anterior, de 1988, era de 12,8 pontos.

DeSantis e Haley prometeram seguir em frente após os resultados, garantindo que a oposição de Trump permanecerá fragmentada enquanto a campanha avança para New Hampshire, um estado mais moderado, que realizará as primárias (agora também do Partido Democrata, embora Biden praticamente não tenha oposição) em 23 de janeiro. Já o empresário Vivek Ramaswamy, que ficou em quarto lugar em Iowa, desistiu da disputa e declarou apoio ao ex-presidente.

“Eu e você versus os republicanos extremistas”

Após a vitória enfática de Trump em Iowa, Biden escreveu no X, antigo Twitter: “Parece que Donald Trump acabou de vencer em Iowa. Ele é o favorito do outro lado neste momento.”

Continua após a publicidade

Em apelo aos eleitores democratas, Biden, que tem enfrentado críticas por ser pouco agressiva contra o rival, disse que “esta eleição sempre será você e eu versus os republicanos extremistas”. Além disso, pediu doações para sua campanha: “Se está conosco, contribua agora.”

Biden tem lutado com índices de popularidade baixos, especialmente no que diz respeito ao estado da economia dos Estados Unidos. Uma pesquisa ABC News/Ipsos, divulgada no domingo 14, mostrou que apenas 33% dos entrevistados aprovaram seu desempenho na presidência – o mais baixo desde George W. Bush entre 2006 e 2008.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.