Clique e assine a partir de 9,90/mês

Trump diz que notícias sobre saúde de Kim Jong-un são falsas

Presidente americano criticou emissora 'CNN' que divulgou notícias sobre cirurgia realizada pelo ditador da Coreia do Norte

Por Da Redação - Atualizado em 24 Apr 2020, 10h16 - Publicado em 24 Apr 2020, 10h02

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira 23 que as informações sobre os supostos problemas de saúde do líder norte-coreano Kim Jong-un são falsas e criticou o canal de notícias da CNN, alvo de frequentes ataques do presidente, por divulgar essas notícias.

“Acho que as informações estavam incorretas”, disse Trump durante sua entrevista coletiva diária sobre o novo coronavírus. “Me dizem que usaram documentos antigos”, acrescentou. “Acho que se trata de uma informação falsa da CNN”.

ASSINE VEJA

Coronavírus: uma nova esperança A aposta no antiviral que já traz ótimos resultados contra a Covid-19, a pandemia eleitoral em Brasília e os fiéis de Bolsonaro. Leia nesta edição.
Clique e Assine

A CNN informou nesta semana, citando uma autoridade dos Estados Unidos, que Washington estava avaliando “relatos” de que Kim Jong-un estava “em grave perigo após uma cirurgia”.

A ausência de Kim nas fotos oficiais das comemorações do 108º aniversário do nascimento de seu avô, o fundador do regime norte-coreano Kim Il-sung, em 15 de abril, levantou dúvidas sobre sua saúde. O Daily NK, um meio de comunicação digital integrado por norte-coreanos que fugiram do país, diz que o líder de Pyongyang foi operado em abril por problemas cardiovasculares e está convalescendo.

Continua após a publicidade

No entanto, as autoridades sul-coreanas negaram essa informação. Um alto funcionário citado pela agência de notícias Yonhap disse anonimamente que “não era verdade” que Kim Jong-un estivesse gravemente doente.

Mesmo sem confirmação, os rumores sobre a saúde do líder despertaram preocupação sobre uma possível uma crise de instabilidade no país, gerada pelo vácuo de poder. Especialistas afirmam que, caso Kim esteja impossibilitado de continuar no governo, o mais provável é que ele seja substituído por alguém de sua própria família, já que a linhagem de sangue é muito importante no país.

A mais provável sucessora é sua irmã mais nova, Kim Yo-Jong, de 31 anos. Ainda que forças internas do Partido dos Trabalhadores da Coreia (PTC) tentem se apoderar do poder, será difícil para elas reunir apoio suficiente para derrubar a monarquia familiar.

(Com AFP)

Publicidade