Clique e assine a partir de 9,90/mês

Trump: ‘Seu presidente favorito não fez nada de errado’

Segundo jornal americano, o advogado Michael Cohen gravou conversa em que o chefe de Estado americano discute pagamentos a mulher que posou para a Playboy

Por Da redação - 21 Jul 2018, 10h26

O presidente dos EUA, Donald Trump, rebateu a notícia de que a polícia federal dos EUA, o FBI, tem em mãos uma gravação na qual ele discute pagamentos a uma ex-modelo da Playboy, dizendo que ele não fez nada de errado.

“Inconcebível o governo invadir um escritório de advocacia (no início da manhã) – quase inédito. Ainda mais inconcebível que um advogado grave um cliente – totalmente inédito e talvez ilegal. A boa notícia é que o seu presidente favorito não fez nada de errado!”, escreveu Trump em seu Twitter.

Continua após a publicidade

Nesta sexta (20), o jornal americano New York Times divulgou que o FBI tem em mãos uma gravação na qual Trump discute pagamentos a uma ex-modelo da Playboy. A reportagem aponta que o advogado Michael Cohen, que defendia Trump, gravou uma conversa com o presidente americano dois meses antes da eleição presidencial de 2016, na qual ele discutiu pagamentos a uma ex-modelo da Playboy, identificada pelo NYT como Karen McDougal. O FBI apreendeu a gravação durante busca e apreensão no escritório de Cohen.

Karen McDougal

Os advogados de Cohen descobriram a gravação como parte de sua revisão dos materiais apreendidos.

A publicação não cita explicitamente a identidade da mulher, mas sugere que poderia se tratar da ex-modelo da Playboy Karen McDougal. Ela já havia dito publicamente que teve um caso de quase um ano com com o presidente americano em 2006, logo depois de a mulher de Trump, Melania, dar à luz seu filho Barron.

Durante os meses finais da campanha presidencial de 2016, McDougal vendeu sua história por 150.000 dólares ao jornal The National Enquirer, controlado por uma empresa cujo dono é um amigo pessoal de Trump, David J. Packer.

Continua após a publicidade

O tabloide, porém, nunca publicou a história, impedindo que ela se tornasse pública e silenciando McDougal pelo resto da campanha. A ex-modelo acusou Cohen de participar do acordo.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade