Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Trump diz que haverá batalha judicial caso perca eleições

Presidente americano desacredita o voto pelo correio e diz que o sistema pode beneficiar os democratas por meio de fraudes eleitorais

Por Da Redação Atualizado em 2 nov 2020, 12h41 - Publicado em 2 nov 2020, 12h34

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, planeja dar início a uma batalha judicial assim que a eleição for encerrada para garantir sua vitória. “É terrível que não possamos saber os resultados na noite da eleição. Assim que a eleição acabar, na mesma noite, vamos entrar com nossos advogados”, disse o republicano a jornalistas durante sua passagem para comícios na Carolina do Norte nesta segunda-feira, 2. 

No domingo, uma reportagem do site Axios alegou que Donald Trump planeja se autodeclarar vencedor assim que os primeiros resultados preliminares da eleição forem anunciados. Segundo fontes da Casa Branca ouvidas pela matéria, o presidente e sua campanha irão desacreditar nos dias seguinte à votação a apuração de votos por correspondência.

Trump, no entanto, negou as afirmações. Mas afirmou que já está preparado para dar início a uma batalha legal caso os resultados não favoreçam sua campanha.

Para se eleger, Trump precisa de ao menos 270 delegados no colégio eleitoral. As pesquisas mais recentes mostram que o presidente pode estar longe deste objetivo, uma vez que o rival demcorata Joe Biden está à frente ou próximo ao republicano em diversos estados que garantiram sua vitória em 2016.

Por causa da pandemia de Covid-19, o voto antecipada por correspondência foi incentivado e facilitado por todo o país. Até esta segunda-feira, 2, mais de 93 milhões de americanos já votaram, cerca de dois terços do eleitorado de 2016.

  • Desde o início da campanha, Trump tenta desacreditar o voto pelo correio e diz que o sistema pode beneficiar os democratas por meio de fraudes eleitorais. Especialistas, e até os próprios estados, porém, negam que o sistema eleitoral seja suscetível a fraudes. Biden, antecipando a batalha judicial, criou um “Exército” de advogados e diz repetidamente que “este presidente não irá roubar as eleições”.

    Trump passará a noite pós-eleição na Casa Branca, com cerca de 400 pessoas. Da última vez que o presidente fez uma aglomeração deste nível na sede do governo, ele contraiu Covid-19 e ficou internado por dois dias em um hospital. Joe Biden, por outro lado, fará um discurso em seu reduto eleitoral, na cidade de Wilmington, em Delaware.

    Continua após a publicidade
    Publicidade