Clique e assine a partir de 9,90/mês

Trump diz não estar certo de que mudança climática foi causada pelo homem

Presidente afirmou que não quer colocar os Estados Unidos em desvantagem ao combater o aquecimento global

Por Da Redação - Atualizado em 15 out 2018, 13h50 - Publicado em 15 out 2018, 10h49

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recuou de suas afirmações de que a mudança climática é uma farsa, mas disse não saber com certeza se o aquecimento global é mesmo provocado pelo homem.

Em entrevista ao programa 60 Minutes, da emissora CBS, que foi ao ar na noite de domingo (14), Trump disse ainda que não quer colocar os Estados Unidos em desvantagem ao responder às mudanças climáticas.

“Eu acho que algo está acontecendo. Algo está mudando e vai mudar de volta ao que era”, disse Trump. “Eu não acho que é uma farsa. Eu acho que provavelmente há uma diferença. Mas eu não sei se é causada pelo homem. Eu vou dizer isso: eu não quero dar trilhões e trilhões de dólares. Eu não quero perder milhões e milhões de empregos.”

Trump chamou a mudança climática de farsa em novembro de 2012, quando escreveu no Twitter: “O conceito de aquecimento global foi criado pelos chineses e para eles a fim de tornar a produção norte-americana não competitiva”.

Continua após a publicidade

Mais tarde, ele disse que estava brincando sobre a conexão chinesa, mas continuou a chamar o aquecimento global de farsa.

“Eu não estou negando a mudança climática”, disse Trump na entrevista. “Mas (o clima) poderia muito bem voltar ao que era. Você sabe, estamos falando de mais de … milhões de anos.”

O presidente americano retirou o país do Acordo de Paris sobre o clima em 2017, alegando que o pacto prejudica a economia americana ao impor “grandes sanções” ao país por utilizar valiosos recursos disponíveis no território americano, como gás, carvão e petróleo. Segundo Trump, a aplicação do acordo poderia provocar o fechamento de empresas.

Registros de temperatura mantidos pela NASA e a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica mostram que o mundo não teve um ano mais frio do que a média desde 1976 ou um mês mais frio do que o normal desde o fim de 1985.

Continua após a publicidade

Um estudo divulgado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática das Nações Unidas (IPCC) divulgado na semana passada apontou que, no ritmo de aquecimento atual, as temperaturas globais provavelmente subirão ao menos 1,5 graus Celsius entre 2030 e 2052.

O aumento eleva os riscos de secas extremas, incêndios florestais, tempestades causadoras de inundações, falta de alimentos para centenas de milhões de pessoas, além da perda de espécies.

Furacão

Trump também expressou dúvidas sobre descobertas de cientistas que afirmam que a mudança climática está provocando furacões mais poderosos em todo mundo.

O presidente deve visitar nesta segunda-feira áreas da Geórgia e da Flórida, danificadas pelo furacão Michael na semana passada.

Continua após a publicidade

“Eles dizem que nós tivemos furacões muito piores do que acabamos de ter com Michael”, disse Trump. “Você tem que me mostrar os cientistas porque eles têm uma grande agenda política”, completou, ao ser questionado pela jornalista Leslie Stahl, que conduzia a entrevista, sobre as recentes descobertas.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade