Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Trump dá ultimato, ameaça cortar financiamento e sair da OMS

Presidente americano deu 30 dias para que organização se comprometa com 'melhoras significativas'; republicano acusa entidade de ser favorável à China

Por Da Redação
Atualizado em 19 Maio 2020, 09h34 - Publicado em 19 Maio 2020, 09h25

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou uma carta à Organização Mundial da Saúde (OMS) onde ameaça suspender permanentemente o financiamento americano à organização. O republicano deu um prazo de 30 dias para que o órgão se comprometa com “melhoras significativas”, sob risco de perder o patrocínio e a filiação de seu país à instituição.

ASSINE VEJA

Covid-19: Amarga realidade As cenas de terror nos hospitais públicos brasileiros e as saídas possíveis para mitigar a crise. Leia nesta edição. ()
Clique e Assine

Em sua página no Twitter, Trump compartilhou a carta endereçada ao diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. Na mensagem, diz que “se a Organização Mundial da Saúde não se comprometer com melhorias substanciais nos próximos 30 dias, irei transformar o congelamento temporário do financiamento dos Estados Unidos para a Organização Mundial da Saúde em permanente”

O republicano afirma ainda que, se suas exigências não forem cumpridas, irá “reconsiderar nossa participação na organização”.

Continua após a publicidade

Os Estados Unidos são os maiores financiadores da OMS, com contribuições anuais de entre 400 e 500 milhões de dólares. Porém, em abril, Washington suspendeu temporariamente o financiamento para a OMS, acusando a entidade de não ter organizado uma resposta à altura da pandemia de coronavírus. Trump ainda acusa a organização de ser ‘China-centric’, ou seja, centrada nos interesses do governo da China.

O presidente afirmou na carta à organização que a OMS possui uma “alarmante falta de independência” da China. Ainda acusou o órgão de ter ignorado “relatórios confiáveis” de que o vírus se espalhou na cidade de Wuhan, epicentro do surto, no início de dezembro ou mesmo antes.

Trump encerra a mensagem dizendo que não pode permitir que “os dólares dos contribuintes americanos” financiem uma organização que “claramente não atende aos interesses dos Estados Unidos”.

O coronavírus surgiu na China, mas se espalhou em menos de três meses por todo o globo. Os Estados Unidos têm hoje o pior cenário, com 1,5 milhão de casos e mais de 90.000 mortes.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.