Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Trump: FBI perdeu tempo com a Rússia e ignorou sinais na Flórida

Presidente disse que a instituição americana tentou provar conspiração inexistente em sua campanha , e não deu atenção aos avisos sobre massacre em escola

Por Da redação - Atualizado em 18 fev 2018, 11h05 - Publicado em 18 fev 2018, 10h45

Donald Trump criticou o FBI na madrugada deste domingos, após o massacre na última quarta-feira, em que Nikolas Cruz matou 17 pessoas em uma escola na Flórida. O presidente americano chamou atenção para o fato de que o departamento de polícia já tinha sido alertado sobre comportamento violento do atirador.

“Muito triste que o FBI perdeu todos os sinais mandados sobre o atirador da escola da Flórida. Isso é inaceitável”, escreveu o republicano no Twitter. “Eles estão gastando muito tempo tentando provar uma conspiração russa com a campanha Trump não há conspiração. Voltem para o básico e nos deixem orgulhosos.”

Na última quarta-feira, utiroteio na Marjory Stoneman Douglas High School –uma escola de ensino médio na cidade de Parkland, ao norte de Miami e próximo a Fort Lauderdale – deixou pelo menos 17 mortos. O atirador foi identificado como Nikolas Cruz, um ex-aluno da escola de 19 anos, que havia sido expulso da instituição por problemas disciplinares. Junto a ele foi aprendida um fuzil AR-15, uma versão civil do rifle militar M-16, que pode ser obtida legalmente em diversos estados americanos.

Segundo a imprensa americana, Cruz deixou um comentário em um vídeo postado no YouTube em setembro do ano passado, em que dizia: “Eu serei um atirador de escola profissional”. O dono do canal, Ben Bennight, reportou o comentário para o YouTube e para a polícia federal americana e chegou a ser interrogado pelo FBI antes do tiroteio. 

Publicidade

Publicidade