Clique e assine com até 92% de desconto

Trump classifica organização antifascista como terrorista

Bolsonaro compartilhou o tuíte do presidente americano, enquanto torcidas organizadas antifascistas protestavam contra o governo em capitais brasileiras

Por Da Redação 31 Maio 2020, 17h30

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou neste domingo, 31, que o governo americano designará o grupo antifascista Antifa como uma organização terrorista. O anúncio via Twitter ocorre em meio a violentos protestos em todo o país contra a morte de George Floyd, homem negro que foi sufocado por um policial em Minneapolis na última segunda-feira, 25. A mensagem de Trump foi compartilhada pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro

“Os Estados Unidos da América vão designar a Antifa como uma organização terrorista”, escreveu Trump. Ele ainda parabenizou a Guarda Nacional pelo trabalho realizado em Minneapolis. Os anarquistas liderados pela Antifa, entre outros, foram controlados rapidamente. Isso deveria ter sido feito pelo prefeito na primeira noite e não teríamos tido problemas!” Um dia antes, o procurador-geral dos Estados, William Barr, afirmou que “grupos de radicais e agitadores externos estão explorando a situação (a morte de Floyd) para buscar sua agenda própria e separada”.

 

 

John Harrington, chefe do Departamento de Segurança Pública de Minnesota, disse em entrevista coletiva neste domingo que cerca de 20% dos registros de prisão de sábado eram de pessoas de fora do Estado, embora ele ainda não tivesse em mãos o total das detenções da noite de sábado. Não está claro quantos manifestantes, se há algum, participando de atos em todo o país são da Antifa.

Continua após a publicidade

Esta não é a primeira vez que Trump descreve a Antifa como um grupo terrorista. Outros políticos conservadores, como o senador do Texas Ted Cruz, fizeram declarações semelhantes.

  • Os Estados Unidos já registraram cinco noites de protestos à morte de George Floyd. Vídeos que viralizaram nas redes sociais mostraram o ex-segurança sendo imobilizado pelo policial Derek Chavin. Com os joelhos em seu pescoço, Floyd gritou “eu não consigo respirar” diversas vezes, antes de ser levado inconsciente por uma ambulância e de ser declarado morto ao chegar no hospital.

    Manifestações no Brasil

    Movimentos antifascistas, a maioria liderados por torcidas organizadas de futebol, como a Gaviões da Fiel, do Corinthians, e a Fla Antifa, do Flamengo, no Rio, protestaram contra o governo Bolsonaro neste domingo. Houve confronto com a polícia e também com apoiadores do presidente.

    Em Brasília, o presidente, mais uma vez, participou de um ato a seu favor, sem máscara, e cumprimentou manifestantes com acenos e apertos de mão. Antes, sobrevoou o local de helicóptero do governo, como já havia feito no domingo anterior. Depois, pediu para montar um cavalo da Polícia Militar que fazia a segurança do evento e cavalgou por um trecho, ovacionado pelos manifestantes. Nas redes sociais, compartilhou a mensagem de Trump contra o movimento antifascista. 

    (com agência Reuters)

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade