Clique e assine a partir de 9,90/mês

Trump chama Meryl Streep de ‘Hillary lover’ após críticas

Atriz fez um discurso criticando o presidente eleito dos EUA

Por Da redação - Atualizado em 9 jan 2017, 12h17 - Publicado em 9 jan 2017, 09h16

Nesta segunda-feira, o presidente eleito dos Estados Unidos, o magnata republicano Donald Trump, chamou a atriz Meryl Streep de “Hillary lover” (amante de Hillary), em reposta às críticas lançadas pela artista durante seu discurso na cerimônia de entrega do prêmio Globo de Ouro. No Twitter, sua forma favorita de comunicação, Trump escreveu: “Meryl Streep, uma das atrizes mais superestimadas em Hollywood, não me conhece, mas me atacou ontem à noite no Globo de Ouro”.

Em entrevista telefônica ao jornal The New York Times, Trump confessou que não assistiu ao discurso de Meryl Streep e nem à entrega dos prêmios, mas que “não ficou surpreso com as críticas do povo liberal do cinema”. Na noite de ontem, Meryl Streep aumentou o tom em Los Angeles e teceu críticas à política americana, principalmente a Trump, mas sem citar o nome do presidente eleito.

“Mas quem somos nós? O que é Hollywood? Eu fui criada nas escolas públicas de Nova Jersey”, comentou a atriz, ressaltando as diferenças de origens das celebridades dos EUA. “Se mandarmos todos os estrangeiros embora, não vamos ter nada para assistir, a não ser futebol e artes marciais. E isso não é o que a arte deve ser”, disse a homenageada da edição 2017 do Globo de Ouro, alfinetando as promessas de Trump de expulsar imigrantes do país e de restringir a entrada de estrangeiros.

Relembrando um episódio durante as campanhas eleitorais no qual Trump ridicularizou um jornalista deficiente, a atriz afirmou que “esse exemplo dado por uma pessoa tão poderosa dá permissão a outras pessoas para desrespeitar”. “A violência incita a violência. O desrespeito incita o desrespeito. Se alguém usa sua posição para fazer bullying, todos nós perdemos”, ressaltou.

(Com ANSA)

Continua após a publicidade
Publicidade