Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump cancela viagem de presidente da Câmara por paralisação do governo

O presidente tomou a decisão em carta após a democrata pedir para que ele adie o tradicional discurso do Estado da União, previsto para o dia 29 de janeiro

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cancelou nesta quinta-feira 17 uma viagem oficial ao exterior da presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, devido à paralisação parcial do governo americano.

Trump comunicou a decisão em carta, enviada a Pelosi um dia depois de a democrata ter pedido para que o presidente adie o tradicional discurso do Estado da União, previsto para o dia 29 de janeiro, até que a paralisação do governo seja resolvida.

“Devido à paralisação, sinto informá-la que sua viagem a Bruxelas, Egito e Afeganistão foi adiada”, disse Trump, pedindo a Pelosi para remarcar a visita para sete dias depois do fim do imbróglio orçamentário que fechou parte do governo americano.

Se Pelosi decidir manter a viagem, Trump disse que a democrata pode optar por um voo em companhia aérea comercial. A presidente da Câmara dos Representantes pretendia utilizar uma aeronave militar para a visita oficial, como é usual nesse tipo de ocasião.

No entanto, como presidente, Trump tem a autoridade de ordenar que o Departamento de Defesa não utilize seus recursos para organizar viagens de representantes do Congresso.

Trump publicou a carta 45 minutos antes da decolagem do voo de Pelosi, de acordo com a emissora “Fox News”.

Em comunicado, um dos assessores de Pelosi, Drew Hammill, disse que o objetivo da viagem era expressar agradecimento aos soldados americanos que estão no exterior. O porta-voz, inclusive, lembrou uma viagem que Trump fez ao Iraque no dia 26 de dezembro, pouco depois do início da paralisação do governo.

Além disso, Hammill corrigiu o itinerário informado por Trump na carta. Segundo ele, Pelosi não iria ao Egito e faria apenas uma breve para em Bruxelas para se reunir com os comandantes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), aliança militar que é alvo frequente das críticas do presidente americano.

Desde o dia 22 de dezembro, 25% dos órgãos do governo federal estão paralisados devido ao impasse envolvendo o orçamento do país. Trump exige a inclusão de US$ 5,7 bilhões para a construção de um muro com o México, mas os democratas no Congresso se negam a aprovar qualquer proposta que contenha o financiamento da barreira.

Na carta, Trump lembrou que 800 mil funcionários não estão recebendo salários devidamente devido à falta de recursos e enviou uma mensagem a Pelosi: “Tenho certeza que você estará de acordo que adiar esse evento de relações públicos é totalmente apropriado”.

“Também acredito que, durante esse período, seria melhor que você estivesse em Washington negociando comigo e se unindo a um movimento por uma segurança mais forte na fronteira para acabar com a paralisação”, acrescentou o presidente americano.

Trump se despede dizendo que espera ver Pelosi “em breve” e que deseja ver a fronteira com o México recebendo “a atenção, o financiamento e a segurança que desesperadamente precisa”.