Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump anuncia saída de secretário do Interior, Ryan Zinke

Ex-fuzileiro-naval tem sido alvo de questionamentos sobre sua postura ética e o aparente uso de aparatos do governo americano para benefício próprio

Donald Trump anunciou neste sábado que o secretário do Interior americano, Ryan Zinke, deixará o cargo no final do ano, na mais recente baixa de seu governo. “Ryan conseguiu muito durante o seu mandato e quero agradecê-lo por seu serviço ao nosso país”, disse Trump em seu perfil no Twitter, acrescentando que seu substituto será anunciado na próxima semana.

Trump não explicou a razão para a saída de Zinke. Contudo, o ex-fuzileiro-naval e ex-congressista de Montana tem sido alvo de questionamentos sobre o uso de seu aparato de segurança, a contratação de voos fretados e um negócio imobiliário.

À frente da secretaria, responsável por supervisionar a conservação e extração de minérios em terrenos públicos, Zinke trabalhou em prol da agenda de Trump de promover a exploração de petróleo e a mineração de carvão, expandindo as concessões federais, cortando taxas de royalties e reduzindo áreas de proteção sobre o solo. Também propôs exploração de petróleo no Ártico, Pacífico e Atlântico.

Investigações

Ele se tornou querido da indústria de energia e mineração, mas alvo preferencial de grupos de proteção ao meio ambiente. Críticos também questionam a postura ética de Zinke, que é investigado pelo Departamento de Justiça.

Segundo relatos, seu departamento estava prestes a pagar quase 139.000 dólares para melhorar as portas de seu escritório, um custo que teria sido negociado mais tarde e caído para 75.000 dólares. Ele também enfrentou críticas por custosos voos de helicóptero da polícia que, no ano passado, permitiram que ele voltasse a Washington para cavalgar com o vice-presidente Mike Pence.

“Ryan Zinke foi um dos membros mais tóxicos do gabinete pela forma como tratou nosso ambiente, nossas preciosas terras públicas, e pela forma como tratou o governo como se fosse seu”, disse o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer.

Baixas no governo Trump

Na semana passada, foi anunciada a saída de outra autoridade do alto escalão do governo americano, a do chefe de gabinete da Casa Branca John Kelly. Na sexta-feira, Trump escolheu Mick Mulvaney, diretor do Escritório de Administração e Orçamento, para preencher o cargo de Kelly. Mulvaney será a terceira pessoa a ocupar o cargo desde que o presidente assumiu o cargo, em janeiro de 2017.

Uma série de importantes funcionários deixou a Casa Branca sob o comando de Trump, incluindo um secretário de Estado, dois conselheiros de segurança nacional, um procurador-geral e o chefe da Agência Ambiental.

(Com AFP e Reuters)