Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Trump anuncia pressa no uso de hidroxicloroquina em pacientes da Covid-19

Diante do longo prazo para a pesquisa e a comercialização de vacinas contra o coronavírus, presidente americano agora aposta em remédios para a doença

Por Da Redação
Atualizado em 19 mar 2020, 15h47 - Publicado em 19 mar 2020, 14h32

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira, 19, maior celeridade da agência federal para Drogas e Alimentos (FDA) na aprovação de medicamentos para tratar pacientes da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Um dos remédios mencionados por Trump é o hidroxicloroquina, usada na prevenção e tratamento de alguns tipos de malária.

Um estudo de cientistas chineses publicado no início do mês apontou que a droga mostrou ser eficaz em inibir o vírus em laboratório. Um primeiro teste em humanos, realizado na França, foi promissor: 70% dos infectados testaram negativo seis dias depois do início da medicação.

“Não vai matar ninguém”, declarou Trump, para em seguida enfatizar ser o medicamento “muito poderoso” e ter apontado “resultados prévios muito encorajadores”. “Será prescrito por médicos”, ressalvou.

Nos Estados Unidos, a epidemia escalou com rapidez desde o início deste mês. Nesta quinta-feira, cálculos do jornal The New York Times apontam que há 10.201 casos confirmados, em todos os 50 estados do país, e 149 mortes.

Continua após a publicidade

Trump afirmou que a droga estará disponível o mais rápido possível e que este e outros remédios podem ser adquiridos de outros países para conter a mortalidade causada pela epidemia. Até esta quinta-feira, a maior aposta da Casa Branca estava no desenvolvimento acelerado de vacinas – uma delas já começou a ser testada em humanos –, cuja comercialização não ocorrerá em prazo inferior a um ano.

O responsável pela FDA, Stephen Hahn, ao lado de Trump, afirmou que a hidroxicloroquina será amplamente testada para o tratamento da Covid-19. Mas enfatizou que tanto a FDA como outras agências continuarão a trabalhar em uma vacina.

No Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não autoriza a adoção desse medicamento em casos de Covid-19. A agência registrou o uso do medicamento genérico sulfato de  hidroxicloroquina em 2018, com a indicação para o tratamento de reumatismo e de doenças de pele. De acordo com o fabricante, a empresa EMS, podem fazer uso os pacientes de artrite reumatoide e os que estejam em casos de crises agudas e de tratamento supressivo de malária. Também pode ser adotado no tratamento de lúpus eritematoso e de e problemas de pele provocados ou agravados pela luz solar.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.