Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump acusa Obama de ter infiltrado espião em sua campanha de 2016

Interferência russa em favor da eleição do presidente americano foi confirmada por Comitê do Senado e está sob investigação federal

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou hoje seu antecessor, Barack Obama, e o FBI de terem “infiltrado um informante” para espionar sua campanha eleitoral, em 2016.

Em sua conta oficial no Twitter, o presidente americano citou comentários de um ex-promotor federal, entrevistado nesta manhã pela rede de televisão conservadora Fox News. “Andrew McCarthy diz, ‘Provavelmente, não há dúvida de que eles tiveram pelo menos um informante confidencial na campanha.’ Se for verdade, isso é maior do que o Watergate!”, escreveu Trump, referindo-se ao escândalo que levou o então presidente Richard Nixon a renunciar em 1974.

Trump não apresentou evidências sobre a presença de um espião de Obama em sua campanha. Em um tuíte anterior, ele classificou a investigação especial sobre a interferência da Rússia em favor de sua campanha eleitoral e para prejudicar sua opositora democrata, Hillary Clinton, como a “maior caça às bruxas da história” dos EUA.

Ontem, o Comitê de Inteligência do Senado, liderado pelo republicano Richard Burr, divulgou o resultado de  uma ampla investigação, nos últimos 14 meses. O relatório final conclui que a Rússia teve atuação efetiva na eleição de Trump. O caso está em investigação pelo procurador especial Robert Muller.

Obama não respondeu ao comentário de Trump no Twitter.

(Com Estadão Conteúdo)