Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tropas sírias bombardeiam Talbisé; mortos somam 41

Retomada dos ataques provocam pânico em diversas cidades do país

Por Da Redação 7 jun 2012, 18h57

Em mais uma demonstração de repressão por parte do regime de Bashar Assad, as tropas sírias bombardearam violentamente Talbisé nesta quinta-feira, semeando pânico na cidade da província de Homs, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), que registra 41 mortos em todo o país.

Entenda o caso

  1. • Na onda da Primavera Árabe, que teve início na Tunísia, sírios saíram às ruas em 15 de março de 2011 para protestar contra o regime de Bashar Assad.
  2. • Desde então, os rebeldes sofrem violenta repressão pelas forças de segurança, que já mataram milhares de pessoas no país.
  3. • A ONU alerta que a situação humanitária é crítica e investiga denúncias de crimes contra a humanidade por parte do regime.

Leia mais no Tema ‘Guerra Civil na Síria’

Dos 41 mortos, 23 são civis, 15 militares e três combatentes rebeldes. O governo negou que esse massacre tenha ocorrido.

Os ataques ocorrem um dia depois do massacre de Al-Kubeir (centro), que deixou 55 mortos, entre eles mulheres e crianças, mortos segundo a oposição e o OSDH pelas forças leais ao regime.

Talbisé, cidade localizada a 10 km da fronteira libanesa, foi bombardeada por helicópteros. nove soldados, três civis, entre eles uma criança e um rebelde, morreram, segundo a OSDH.

Continua após a publicidade

Imagens divulgadas pela rede via satélite árabe Al-Arabiya mostram moradores que fogem por uma rua, seguidos por uma nuvem de pó, em meio a um estrondo de potentes explosões. Homens armados que retiravam um ferido também foram vistos nessas imagens.

Leia também:

Leia também: EUA: situação na Síria é uma ‘afronta à dignidade humana’

Ataques – Na mesma província, dois civis morreram na cidade de Homs, um no bairro de Jobar, bombardeado pelas forças regulares, e um terceiro por disparos provenientes de Kafar Aya. Quatro civis morreram na província de Hama (centro).

Na província de Latakia (noroeste), oito civis morreram por bombardeios, e dois rebeldes e quatro soldados morreram em combates, segundo a ONG. Ao menos 35 militares ficaram feridos. Na província de Alepo um civil morreu na periferia de Aazaz e outro em um bombardeio da cidade de Deir Jamal por disparos das forças de ordem que tentam recuperar a cidade nas mãos dos rebeldes.

Um civil morreu em Duma, província de Damasco, e outro na capital, em um bairro oposto ao regime. Um civil morreu em Ariha, na província de Idleb (noroeste) por disparos de um franco-atirador, e em Deraa (sul), morreu um juiz militar, segundo a OSDH.

(Com agência AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade