Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tropas de Israel ferem 47 manifestantes palestinos na Faixa de Gaza

Desde o início da Marcha do Retorno, em março de 2018, 271 palestinos foram mortos pelas forças israelenses

Tropas israelenses feriram 47 palestinos na fronteira da Faixa de Gaza nesta quarta-feira, 15, durante protestos que marcaram o 71º aniversário da “Nakba” (catástrofe, em árabe), a referência à expulsão ocorrida durante a criação de Israel. Segundo o Ministério da Saúde de Gaza houve ferimentos causados por munição real, balas de borracha e gás lacrimogêneo.

Os militares de Israel alegaram que cerca de 10 mil manifestantes e “arruaceiros” se reuniram em vários locais ao longo da cerca da Faixa de Gaza. “Os arruaceiros estão incendiando pneus e atirando pedras. Vários artefatos explosivos foram lançados de dentro da Faixa de Gaza também, e foram feitas várias tentativas de romper a cerca de segurança. As tropas estão reagindo com meios de dispersão de tumulto.”

Segundo testemunhas, os grupos de palestinos se aproximaram da cerca da fronteira, fincaram bandeiras e atiraram pedras contra os soldados israelenses, do lado oposto, apesar dos esforços de seguranças com coletes laranja para manter os manifestantes.

Os protestos desta quarta-feira foram convocados para marcar o Dia da Nakba, o que os palestinos qualificam como a catástrofe resultante da fundação de Israel, em 1948, quando centenas de milhares fugiram ou foram expulsos de suas terras no território que, hoje, é de Israel.

Desde 30 de março do ano passado, os palestinos vêm organizando todas as sextas-feiras a Marcha do Retorno, que têm resultado em reações violentas e desproporcionais do Exército de Israel. Desde então, 271 palestinos foram mortos, entre os quais 57 menores de idade, e outros 30.000 ficaram feridos, segundo dados do Ministério da Saúde de Gaza do início de abril.