Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tribunal turco convoca especialistas para descobrir se Gollum é do bem ou do mal

Justiça da Turquia julga médico que comparou o presidente Erdogan com o personagem de 'Senhor dos Anéis'

O julgamento de um homem acusado de comparar o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, com o personagem Gollum, da saga O Senhor dos Anéis, está dando um nó na Justiça turca. O tribunal que julga o caso pediu a um grupo de especialistas para estudar a história de J.R.R. Tolkien e determinar se Gollum é do bem ou do mal antes de tomar a decisão, disse a advogada de defesa do acusado nesta quarta-feira.

Os advogados de Erdogan abriram processo contra Bilgin Ciftci, médico da cidade de Aydin, no oeste do país, após ele ter divulgado em uma rede social montagens de fotos do presidente com imagens da “pequena e pegajosa criatura” de Senhor dos Anéis.

Leia também:

Putin acusa Turquia de comprar petróleo do EI; Erdogan promete renunciar se houver provas

Presidente da Turquia diz que não vai se desculpar com a Rússia

“O promotor não viu o filme e definiu Gollum como ‘um monstro em um papel malvado’. Mas nós dissemos que Gollum não pode ser definido como mau. O personagem em si é uma guerra entre o bem e o mal. Ele é basicamente visto como uma vítima da sociedade”, disse a advogada de Ciftci, Hicran Danisman. “O juiz disse estar familiarizado com o filme, mas que não podia decidir se Gollum era bom ou mau”, disse.

Os especialistas que precisam decidir a questão são um especialista em cinema, um cientista de comportamento e um psicólogo, disse Danisman.

Gollum aparece nas sagas de Tolkin O Hobbit e O Senhor dos Anéis, ambas transformadas em sucessos nos cinemas. A criatura é retratada tanto como antagonista aos heróis Bilbo e Frodo quanto vítima de um anel mágico poderoso, que modificou seu corpo e sua mente.

Na Turquia, insultar o presidente é um crime passível com punição de até 4 anos de prisão.

(Com Reuters)