Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tribunal se prepara para julgamento do atentado em Boston

Integrantes de júri que vai definir destino do terrorista Dzhokhar Tsarnaev começaram a ser selecionados. Julgamento deve ter início no próximo dia 26

A seleção dos membros do júri que decidirá o destino do terrorista que perpetrou o atentado na Maratona de Boston de 2013 começou nesta segunda-feira. O ataque deixou três mortos e mais de 260 feridos em 15 de abril daquele ano. O julgamento deverá ter início no próximo dia 26. Dzhokhar Tsarnaev, hoje com 21 anos, enfrenta um total de trinta acusações e poderá ser condenado à morte.

Tsarnaev apresentou-se nesta segunda ao tribunal federal de Boston diante do primeiro grupo de jurados em potencial. O juiz George O’Toole explicou que não é necessário nenhum treinamento especial para integrar o júri, apenas o “comprometimento com a Justiça”. Serão selecionados doze jurados e seis suplentes.

Leia também:

Terrorista de Boston alega inocência em primeira audiência

Terrorista de Boston é indiciado por quatro mortes nos EUA

O processo de seleção dos jurados deve durar três dias. Neste período, um questionário será aplicado – as questões não foram divulgadas, mas uma pergunta crucial deve ser se uma condenação à pena de morte seria considerada. Especialistas disseram ao jornal The Wall Street Journal que ser contra a pena de morte não desqualifica um possível integrante, que deve apenas estar disposto a considerar uma punição desse tipo.

A promotoria e os advogados de defesa tentaram um acordo de confissão, que não avançou. As discussões foram concentradas na possibilidade de o acusado assumir a culpa pelo atentado e ser condenado à prisão perpétua, informou a rede CNN, citando pessoas que acompanham de perto as etapas do caso. O ponto de impasse foi a resistência do Departamento de Justiça em retirar da mesa a possibilidade de uma condenação à pena de morte.

O resultado vai contra o geralmente conseguido pela advogada Judy Clarke, que já negociou acordos que livraram da morte terroristas como Zacarias Moussaoui, envolvido nos ataques de 11 de Setembro, Ted Kaczynski, que ficou conhecido como Unabomber, ou Jared Lee Loughner, que se declarou culpado pelo massacre de Tucson, Arizona, quando abriu fogo em um evento político deixando seis mortos e ferindo gravemente a então deputada republicana Gabrielle Giffords.

Leia mais:

Fotos da captura do terrorista de Boston são divulgadas

A defesa também tentou que o juiz adiasse a abertura do julgamento e que o processo fosse realizado longe da cidade de Boston, mas as solicitações não foram atendidas.

O irmão mais velho de Dzhokhar, Tamerlan, coautor do atentado, foi morto em uma troca de tidos com a polícia dias depois do ataque. Acredita-se que os dois agiram sozinhos. A defesa deverá se apoiar na tese de que o irmão mais novo foi manipulado pelo mais velho, enquanto a acusação deverá salientar a frieza do extremista Dzhokar, que é mantido em isolamento quase total na prisão de Fort Devens, a 70 quilômetros de Boston.

Ele fez apenas duas aparições no tribunal desde o atentado. A primeira, em julho de 2013, para declarar-se inocente das dezenas de acusações, entre elas a de usar uma arma de destruição em massa. A segunda foi no dia 18 de dezembro, em uma audiência preliminar antes do julgamento.

(Com agência France-Presse)