Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tribunal nega recurso e mantém prisão perpétua de Bo Xilai

Ex-dirigente do PC chinês foi condenado por corrupção e abuso de poder

A Justiça da China recusou nesta sexta-feira a apelação do ex-dirigente Bo Xilai, antigo membro do Bureau Político do Partido Comunista chinês condenado no mês passado por corrupção e abuso de poder. Com isso, foi confirmada a pena de prisão perpétua para o político. A informação foi divulgada pela agência de notícias estatal chinesa Xinhua.

“Na manhã de 25 de outubro, o Tribunal Popular Superior de Shandong (província onde Bo Xilai foi julgado) rejeitou o recurso e confirmou a pena de prisão perpétua para Bo Xilai por crimes de corrupção, malversação de fundos e abuso de poder”, anunciou a agência em sua conta Weibo, o equivalente chinês do Twitter.

Bo foi autorizado a recorrer da decisão da Justiça e entrou com o pedido no final de setembro. Político popular até a eclosão de um dos maiores escândalo da história recente da China, Bo, que foi secretário-geral em Chongqing, era apontado como uma das figuras que poderia chegar aos mais altos cargos do Partido Comunista.

Ele viu seu destino começar a mudar em fevereiro de 2012, quando Wang Lijun, vice-prefeito e ex-chefe de polícia de Chongqing, refugiou-se em um consulado dos Estados Unidos e revelou crimes cometidos na cidade. Wang era o braço direito de Bo na sua campanha para coagir empresários e adversários políticos.

Entre os crimes estava o assassinato em 2011 do empresário britânico Neil Heywood, um parceiro de negócios e amigo da família de Bo Xilai. A mulher do antigo dirigente, Gu Kailai, acabou sendo condenada pelo crime, e Bo foi acusado de tentar acobertar o caso.

Durante o julgamento realizado entre os dias 22 e 26 de agosto, Bo Xilai negou as acusações e criticou a maneira como o caso foi tratado pelo tribunal.

Saiba mais

(Com agência France-Presse)