Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tribos paquistanesas ameaçam com Jihad em caso de ataque americano

Milhares de membros das tribos do noroeste do Paquistão ameaçaram nesta terça-feira iniciar uma jihad (guerra santa) contra os Estados Unidos se Washington atacar a zona tribal próxima do Waziristão do Norte, reduto da organização dos talibãs afegãos da rede Haqqani.

Os manifestantes, alguns deles armados com fuzis, se reuniram após a convocação do maior partido islamita paquistanês, Jamaat-e-Islami (JI), em Jamrud, no distrito tribal de Jyber, na fronteira com o Afeganistão.

“Convocamos a guerra santa contra os Estados Unidos se atacarem o Paquistão”, declarou um dos líderes do partido, Siraj-Ul-Haq, segundo quem a “nação inteira” apoiaria as forças paquistanesas na batalha contra os americanos.

Outras duas manifestações antiamericanas aconteceram em Multan (centro), uma das principais cidades da província de Pendjab.

Os manifestantes queimaram várias bandeiras americanas.

Nos últimos dias, várias autoridades americanas acusaram publicamente o Paquistão de apoiar clandestinamente a rede Haqqani, um dos piores inimigos da Otan no Afeganistão.

Os americanos acusam regularmente Islamabad de desempenhar um papel duplo e armar os talibãs afegãos para defender seus interesses estratégicos e sua influência no Afeganistão.

O primeiro-ministro paquistanês Yusuf Raza Gilani acusou Washington de utilizar o Paquistão como bode expiatório para explicar seu fracasso no Afeganistão.