Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Traficantes ocupam comunidade indígena paraguaia e matam uma pessoa

Um indígena paraguaio foi morto a tiros e outro ficou ferido por 15 traficantes que ocuparam sua aldeia, no noroeste do país, em busca de um monomotor que se acidentou nos arredores e de 1,8 milhão de dólares que supostamente estavam em seu interior, informou a polícia nesta segunda-feira.

Os traficantes mataram Sinecio Silva, de 22 anos, diante de outros membros da comunidade, situada 600 km a nordeste de Assunção, feriram seu irmão e ameaçaram “massacrar” os indígenas em um próximo ataque se não entregarem o dinheiro e dessem o paradeiro da aeronave, acidentada há dois meses.

O crime ocorreu na sexta-feira em Bella Vista Norte, em um local de difícil acesso do departamento de Amambay, a poucos quilômetros da fronteira com o Brasil.

A tribo nativa, da etnia tavyterá, pediu proteção das autoridades pelas ameaças dos traficantes.

A promotora encarregada do caso, Lourdes Peña, revelou nesta segunda a jornalistas que acusou três suspeitos, entre eles um ex-governador de Amambay, e ordenou a detenção de dois homens por seu suposto envolvimento com o ataque.

Os indígenas disseram aos investigadores que chegaram a ouvir o acidente aéreo, mas negaram que tivessem localizado a aeronave e roubado o dinheiro.

A região de Amambay é considerada uma passagem na rota da maconha paraguaia e das cocaínas boliviana e colombiana para os principais mercados do Brasil.