Clique e assine a partir de 9,90/mês

Tiroteio na sede da Agência de Segurança dos EUA deixa um morto

O episódio aconteceu depois que um carro tentou passar pelo portão principal da base militar de Fort Meade, em Maryland, no nordeste dos Estados Unidos

Por Da Redação - 30 mar 2015, 14h22

Pelo menos uma pessoa morreu e outras duas ficaram feridas em um tiroteio ocorrido em um dos acessos à base militar de Fort Meade, em Maryland, sede da Agência de Segurança Nacional americana (NSA, na sigla em inglês), nesta segunda-feira. O tiroteio aconteceu depois que um carro com duas pessoas tentou passar pelo portão principal da agência.

Imagens de televisão mostram dois veículos danificados em uma possível colisão, um deles uma viatura da polícia. Segundo a rede local NBC 4, os ocupantes do automóvel eram dois homens, e no veículo foram encontradas drogas e uma arma de fogo. O vice-secretário da Imprensa da Casa Branca, Eric Schultz, disse: “O presidente foi informado sobre o incidente desta manhã na Agência Nacional de Segurança e vai ser atualizado como apropriado”.

“A situação está controlada e nós não acreditamos que esteja relacionada com terrorismo”, disse a porta-voz do FBI, Amy Thoresen. Ela declarou também que investigações estão sendo conduzidas, juntamente com a NSA e outras agências de segurança, para conhecer as razões da tentativa de invasão.

Leia também:

Continua após a publicidade

Casa Branca recebe envelope com cianeto

Drone de origem desconhecida cai na Casa Branca

Esse foi o segundo caso do mês envolvendo troca de tiros na agência. No dia 3 de março um ex-policial penitenciário foi preso por conexão com uma série de disparos em locais públicos e prédios comerciais, um deles na sede da NSA.

A NSA é responsável pela espionagem eletrônica para o governo dos EUA. A base militar de Fort Meade abriga importantes instalações de inteligência militar, assim como o edifício principal da NSA. Ela foi aberta para circulação durante muito tempo, mas, desde os ataques terroristas de 2001, a segurança foi ampliada e o acesso limitado a funcionários e visitantes autorizados.

Continua após a publicidade

(Da redação)

Publicidade