Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Atirador mata 5 pessoas em Orlando

O homem invadiu a sede uma empresa e atirou em 4 ex-companheiros de trabalho antes de se matar

Por Da redação Atualizado em 5 jun 2017, 15h05 - Publicado em 5 jun 2017, 10h54

Um homem matou cinco pessoas na manhã desta segunda-feira na sede de uma empresa em Orlando, na Flórida. Segundo a polícia, o atirador, um ex-funcionário, cometeu suicídio após o ataque. O incidente não se trata de um ato terrorista.

A situação já foi totalmente estabilizada. De acordo com o xerife da região, Jerry Demings, o homem de 45 anos de idade havia sido demitido da companhia em abril e invadiu sua sede com uma arma e uma faca para atirar em seus antigos colegas de trabalho.

  • Quatro vítimas, uma mulher e três homens, morreram na cena do crime. Uma quinta pessoa foi levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e também faleceu, de acordo com a polícia.

    Continua após a publicidade

    A Fiamma, empresa onde aconteceu o tiroteio, é responsável pela produção de peças e acessórios para trailers. O tiroteio começou por volta das 8h do horário de Orlando (9h em Brasília). A região onde aconteceu o incidente fica próxima à rodovia North Forsyth, que teve o trânsito interrompido.

    O atirador já havia se envolvido em outro incidente na mesma empresa em 2014. Segundo Demings, o homem teria agredido um  funcionário quando ainda trabalhava na Fiamma. A polícia investigou o caso na época, mas nenhuma acusação foi prestada.

    Continua após a publicidade

    A cidade de Orlando se prepara para lembrar na próxima segunda-feira as 49 pessoas que morreram em 12 de junho de 2016 na boate Pulse durante o ataque de Omar Mateen, um guarda de segurança de origem afegã que disse ser seguidor do Estado Islâmico, no maior massacre com arma de fogo na história recente dos EUA.

    O governador da Flórida, Rick Scott, divulgou um comunicado sobre o incidente desta segunda: “No ano passado, a comunidade de Orlando foi desafiada como nunca antes”, escreveu. “Peço a todos os moradores que orem pelas famílias afetadas por este insensato ato de violência”, completou Scott.

    Continua após a publicidade
    Publicidade