Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tiroteio em frente a hospital de Paris deixa ao menos um morto e um ferido

A emissora francesa BFM classificou a morte como 'execução', já que a vítima foi baleada na cabeça; uma segurança do hospital está em estado grave

Por Da Redação Atualizado em 12 abr 2021, 11h53 - Publicado em 12 abr 2021, 11h03

Em frente ao hospital privado Henry Dunant, em Paris, na França, um homem foi morto e uma agente de segurança ficou gravemente ferida nesta segunda-feira, 12, após um ataque a mão armada. O motivo do tiroteio é desconhecido e atirador ainda está em fuga.

Vários disparos de arma de fogo foram relatados fora do hospital e a segurança foi internada no hospital. O suspeito fugiu do local usando uma motocicleta, segundo a emissora CNN. A polícia judiciária de Paris está conduzindo o inquérito e buscando o foragido.

O centro médico especializado em gerontologia, administrado pela Cruz Vermelha Francesa, funciona atualmente como um centro de vacinação contra o novo coronavírus. A instituição é localizada no 16º distrito de Paris, bairro de elite, lar de embaixadas estrangeiras e museus renomados. A área foi isolada.

O homem, ainda não identificado, morreu pouco depois do ataque, de acordo com o jornal britânico The Telegraph. A mulher está “gravemente ferida”. A emissora francesa BFM classificou a morte como uma ‘execução’, já que a vítima foi baleada ao menos uma vez na cabeça. O ataque ocorreu por volta das 13h45 do horário local (8h45 do horário de Brasília).

O proprietário de um restaurante vizinho disse à BFM que viu “um homem com uma jaqueta preta atirar e outro homem cair no chão. Ele atirou nele duas vezes na cabeça. Então ele saiu calmamente e uma motocicleta estava esperando por ele a algumas centenas metros de distância”.

Ele acrescentou que o falecido havia “acabado de tomar um café do meu restaurante” e foi baleado em frente à entrada de carros do hospital.

História em andamento.

Leia também:

  • Covid-19: os detalhes do teste da nova vacina no Brasil.
  • As curvas de casos e mortes da Covid-19 por dia no Brasil.
  • Eficácia da CoronaVac aumenta com intervalo entre doses superior a 21 dias.
  • Índia proíbe exportação de medicamento remdesivir, usado contra Covid.
  • Os países que liberaram a compra de vacinas pela iniciativa privada.
  • Aliado de Bolsonaro obtém apoio para pôr prefeitos e governadores em CPI.
  • Bolsonaro quer ligar o forno de pizza.
Continua após a publicidade
Publicidade