Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Tiros em protestos contra racismo deixam dois mortos nos EUA

Manifestantes organizaram ato contra o caso de Jake Blake, negro, baleado por um policial branco na noite de domingo em Wisconsin

Por Da Redação Atualizado em 27 ago 2020, 17h18 - Publicado em 26 ago 2020, 08h49

Duas pessoas foram mortas a tiros e uma terceira ficou ferida durante protestos antirracistas na cidade americana de Kenosha na noite desta terça-feira 25. Os manifestantes protestavam por causa do caso do afro-americano Jacob Blake quando os conflitos começaram.

Centenas de manifestantes marcharam pela terceira noite consecutiva nessa cidade de Wisconsin para protestar após a disseminação de um vídeo em que se vê Jacob Blake levando até sete tiros à queima-roupa de um membro da polícia de Kenosha, branco, em um incidente ocorrido no domingo 23.

Este último caso de violência policial contra um afro-americano também gerou protestos em outras cidades dos Estados Unidos, incluindo Nova York e Minneapolis, como parte do movimento Black Lives Matter. Em Kenosha, contudo, a manifestação terminou em violência.

O Departamento de Polícia de Kenosha disse que seus oficiais responderam, junto com outras agências, a relatos de um tiroteio com várias vítimas. “O tiroteio resultou em duas mortes, e uma terceira vítima baleada, que foi levada ao hospital com ferimentos graves, mas não fatais”, anunciou a polícia em um tuíte.

Vídeos divulgados na internet mostram pessoas correndo pelas ruas de Kenosha, enquanto tiros eram ouvidos. Outras gravações mostraram homens feridos deitados no chão.

Continua após a publicidade

Segundo a polícia, a principal suspeita é que os tiros começaram depois que alguns manifestantes entraram em conflito com comerciantes locais, que empunhavam armas para proteger seus negócios.

Os atos contra o caso Jacob Blake começaram na noite de domingo, depois que o afroamericano foi atingido nas costas por tiros disparados por um policial branco. O homem foi encaminhado ao hospital e, de acordo com sua família, está “paralisado da cintura para baixo”.

Um vídeo do incidente gravado por um smartphone mostra o momento em que Blake é seguido por dois policiais com armas, enquanto tenta entrar em uma caminhonete cinza. Quando abre a porta e tenta chegar ao assento do motorista, um dos agentes o segura pela camisa e aparentemente atira várias vezes pelas costas.

(Com AFP)

ASSINE VEJA

Aborto: por que o Brasil está tão atrasado nesse debate Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de Cabral
Clique e Assine
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês