Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Texas e Flórida fecham bares após explosão de casos de Covid-19

Flórida registrou 8.942 novos casos de coronavírus, quebrando recorde de dois dias antes; mais de 10% dos testes no Texas deram positivo na última semana

Por Da Redação Atualizado em 26 jun 2020, 16h25 - Publicado em 26 jun 2020, 16h22

Os governadores da Flórida e do Texas ordenaram o fechamento de bares em ambos os estados nesta sexta-feira, 26, em uma tentativa de controlar os recentes surtos do coronavírus que atingiram níveis recordes.

O governador da Flórida, Ron DeSantis, decidiu fechar os estabelecimentos depois que o departamento de saúde do estado registrou 8.942 novos casos da Covid-19, quebrando o recorde de 5.508, estabelecido apenas dois dias antes. O total de casos chegou a 123.000, com mais de 32.000 deles confirmados nos últimos sete dias.

Halsey Beshears, chefe do departamento de negócios e regulamentação profissional da Flórida, anunciou a suspensão do consumo de álcool em bares, dizendo que a política entraria em vigor “imediatamente”.

O departamento de saúde da Flórida também relatou um aumento na taxa de resultados positivos em testes para coronavírus. Na quinta-feira 25, do total de pessoas que realizaram testes, 13,1% tiveram resultados positivos, em comparação com 8,9% na quarta-feira, reporta o jornal The Guardian.

O anúncio foi um grande baque para o governo local. Em abril, quando Nova York era o estado americano mais atingidos pelo vírus, DeSantis cantou vitória sobre a pandemia durante uma visita ao presidente Donald Trump na Casa Branca.

No Texas, o governador Greg Abbott também anunciou o fechamento de todos os bares e a redução da capacidade dos restaurantes para 50% a partir de segunda-feira, 29. Até esta manhã, restaurantes estavam operando a 75% da capacidade e os bares, a 50%.

Continua após a publicidade

Ao todo, o Texas tem 131.917 casos confirmados e 2.296 mortes. Mais de 10% dos testes realizados na última semana tiveram resultados positivos, segundo as autoridades locais.

“Está claro que o aumento de casos é em grande parte impulsionado por certos tipos de atividades, incluindo texanos reunidos em bares”, disse Abbott em comunicado à imprensa. O republicano disse que a decisão foi feita para “conter rapidamente esse vírus e proteger a saúde pública.”

Segundo a emissora NBC News, o anúncio foi significativo, já que Abbott parecia hesitante em fechar o comércio no Texas. Agora, todos os estabelecimentos cuja renda vem majoritariamente do consumo de álcool tinham até o meio-dia para fechar suas portas. Só é permitido operar com vendas “para viagem” ou entregas.

A ONG Kaiser Health Network, serviço de notícias sobre saúde, disse nesta sexta-feira que bares “estão emergindo como férteis criadouros para o coronavírus”, porque “criam um coquetel arriscado de locais apertados, jovens adultos sem medo de doenças e, em alguns casos, proprietários que não impõem limites à multidão e regras de distanciamento social”.

Além da Flórida e do Texas, a ONG identificou que bares também geraram surtos de coronavírus na Louisiana e Idaho.

O fechamento dos bares ocorre um dia depois que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDCs) alertaram que o número real de americanos infectados poderia chegar a 20 milhões. Além disso, nesta quinta-feira, os Estados Unidos registraram 40.000 novos casos, recorde desde o início da pandemia.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)