Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Terrorismo cresceu 650% em países desenvolvidos em um ano

As mortes em decorrência de atentados caíram 10% no mundo, mas aumentaram nas nações mais ricas do globo

Os países desenvolvidos se tornaram mais perigosos durante o ano de 2015, com um aumento de 650% nas mortes por terrorismo. Segundo estudo divulgado nesta quarta-feira, o terrorismo fez menos vítimas no mundo em relação ao ano anterior, mas cresceu de forma brutal nas grandes economias.

O Índice Global de Terrorismo (GTI, na sigla em inglês) aponta um cenário internacional cada vez mais complexo, com ataques que se intensificam em destinos até então considerados seguros. Em 2015, 731 mortes relacionadas ao terrorismo foram registradas nos 34 países que compõem a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O grupo inclui nações que, juntas, concentram mais da metade da riqueza do mundo, como Estados Unidos, França, Alemanha e Reino Unido.

Segundo o relatório, realizado pelo Instituto de Economia e Paz (IEP), vinte um dos países-membro da OCDE tiveram, pelo menos, uma morte por terrorismo em 2015. A maior parte das vítimas está concentrada na Turquia e na França, que foi marcada por uma série de atentados coordenados em 13 de novembro. Apenas nesta data, 130 pessoas morreram em Paris em decorrência dos ataques. A economia global também foi impactada pelo crescimento do extremismo, aponta o estudo, com 89,6 bilhões de dólares destinados ao combate do terrorismo.

Redução global

Apesar do aumento dos atentados em nações ricas, as mortes por terrorismo caíram 10% de 2014 para 2015, chegando a 29.376 vítimas. Iraque, Nigéria, Afeganistão, Síria e Paquistão concentraram, juntos, 72% do total de mortes. “Apesar da redução ser positiva, o crescimento do terrorismo para novos locais é motivo de preocupação e mostra a natureza do extremismo moderno”, afirmou Steve Killelea, chefe do IEP.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Robson La Luna Di Cola

    Cresceu em países governados por políticos covardes, bom-mocistas, politicamente-corretos.

    Curtir