Clique e assine a partir de 9,90/mês

Terror islâmico ataca em três países e deixa dezenas de mortes

França, Tunísia e Kuwait países considerados estáveis e pacíficos foram atacados nesta sexta-feira. Os três atentados aparentemente não têm ligação direta entre si

Por Da Redação - 26 jun 2015, 11h33

Três ataques terroristas nesta sexta-feira, aparentemente não ligados entre si, deixaram dezenas de vítimas na Europa, no Norte da África e Oriente Médio, e aumentaram as preocupações sobre o avanço do terror islâmico em países considerados pacíficos, como França, Kuwait e Tunísia.

Na França, dois terroristas invadiram uma fábrica de produtos químicos industriais próxima de Lyon, no sudeste do país, decapitaram uma pessoa e explodiram cilindros de gás. Um terrorista e um suspeito foram presos. Pelo menos duas pessoas ficaram feridas. Não há informações se o outro terrorista é o segundo suspeito detido, um dos feridos ou se ele fugiu do local.

Leia também

Homem decapitado é encontrado em ataque terrorista na França

Continua após a publicidade

Ataque terrorista contra dois hotéis na Tunísia deixa pelo menos 27 mortos

Estado Islâmico ataca mesquita no Kuwait e deixa 25 mortos

Na Tunísia, dois homens armados com fuzis Kalashnikov abriram fogo em um complexo de resorts litorâneos em Sousse, matando pelo menos 27 pessoas, inclusive turistas ocidentais, disseram autoridades. Pelo menos um dos terroristas foi morto por forças de segurança. O balneário de Sousse é um dos mais populares do país, atraindo visitantes da Europa e de países vizinhos do norte africano. Com as férias de verão no hemisfério norte, os hotéis estavam com a capacidade quase toda lotada.

A Tunísia está em alerta desde março, depois que homens armados entraram ao Museu Bardo, o maior do país, localizado na capital Túnis, e mataram 22 estrangeiros, em um ataque que foi considerado um dos piores em uma década. Depois do atentado ao museu, o setor do turismo, um dos motores da economia tunisiana, teve resultados muito ruins em abril, com uma queda de 25,7% do número de turistas em relação ao ano anterior.

Continua após a publicidade

E no Kuwait, o Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade por uma explosão em uma mesquita na capital do país, chamada de Cidade do Kuwait. De acordo com imprensa local, ao menos 25 pessoas morreram e mais de duzentas ficaram feridas.

(Da redação)

Publicidade