Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Terremoto no noroeste do Haiti mata 11 pessoas

Sismo atinge região de Port-de-Paix; governo cria comitê de gestão da crise para coordenar emergência

Um terremoto de magnitude 5,9 graus na escala Richter foi registrado na noite deste sábado ao norte de Port-de-Paix, no noroeste do Haiti.  Segundo o Secretário de Estado de Comunicação, Eddy Jackson Alexis, pelo menos 11 pessoas morreram em decorrência do sismo.

O epicentro do terremoto foi registrado a 20 quilômetros ao norte de Port-de-Paix e a 175 quilômetros de Porto Príncipe, a uma profundidade de 15,3 quilômetros, às 20h11 (21h11 em Brasília), segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês).

De acordo com um comunicado da Defesa Civil, várias pessoas ficaram feridas em Port-de-Paix, Gros-Morne, Chansolme e na ilha de Tortuga, onde há casas destruídas ou danificadas. Em Plaisance, no Norte, a igreja de Saint-Michel também ficou danificada.

A Defesa Civil informou que não se emitiu um alerta de tsunami em relação a este terremoto.

O primeiro-ministro haitiano, Jean Henry Ceant, anunciou em sua conta de Twitter a criação de um comitê de crise, que incluirá vários ministros, para coordenar a emergência.

Pouco depois de ser registrado o terremoto, o presidente haitiano, Jovenel Moise, confirmou no Twitter que o tremor tinha causado danos no norte do país e pediu à população para manter a calma.

Moise afirmou que o sistema de gestão de riscos e os serviços regionais de Defesa Civil estão em alerta para ajudar os habitantes das regiões afetadas.

A Defesa Civil informou em seu comunicado que suas equipes estão trabalhando em todo o país, especialmente no noroeste, onde foram sentidas duas réplicas menores do tremor.

O terremoto foi sentido tanto na capital haitiana como em outras cidades do sul do país, assim como em vários pontos da República Dominicana. Neste país, o tremor foi sentido na capital, em Santiago e em outras províncias.

O país ainda enfrenta os traumas causados pelo terremoto de janeiro de 2010, que arrasou a capital Porto Príncipe. Mais de 200 mil pessoas morreram e 250 mil ficaram feridas. Com metade das construções destruídas, mais de 1,5 milhão de habitantes ficaram desabrigados.

O Ministério das Relações Exteriores informou não haver registro de brasileiros entre as vítimas do terremoto e, em nota, lamentou e manifestou a solidariedade do governo brasileiro aos haitianos. “O Itamaraty seguirá acompanhando a situação, por meio da Embaixada do Brasil em Porto Príncipe, em coordenação com a Divisão de Assistência Consular (DAC)”, completou.