Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Talibãs usam criança para transportar bomba e detonam via controle remoto

Casos semelhantes foram registrados no Paquistão e no Afeganistão

Por Da Redação - 26 jun 2011, 17h57

Uma menina de 8 anos morreu ao explodir a bomba que transportava em uma bolsa quando se dirigia a um posto da polícia na província de Uruzgan, no sul do Afeganistão, informou neste domingo uma fonte oficial.

“Os talibãs queriam que a criança deixasse a bolsa com a bomba em uma delegacia na área de Uesbala, no distrito de Charchino, mas acionaram o controle remoto antes do tempo”, disse o porta-voz do Ministério do Interior afegão, Sediq Sediqi, que destacou que a deflagração não causou outras vítimas.

Há poucos dias foi registrado um caso muito similar, embora com diferente desfecho no vizinho Paquistão. As forças de segurança paquistanesas detiveram uma menina de 8 anos que levava um colete com explosivos em um posto de controle de Dir, região fronteiriça com o Afeganistão.

Segundo a criança, três insurgentes a sequestraram e a sedaram antes de colocarem o colete e a levarem às imediações de um posto de controle policial para então detonarem os explosivos.

Publicidade

O caso deste domingo não é o primeiro que aconteceu no Afeganistão. Há dois meses, um atentado suicida perpetrado por um garoto de 12 anos matou quatro civis, entre eles uma mulher e o chefe de um distrito, e feriu outras 12 pessoas em um mercado da província de Paktika, ao leste do país.

(Com EFE)

Publicidade