Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Talibã pode tomar capital do Afeganistão em 90 dias, diz governo dos EUA

Relatório prevê que Cabul pode ficar isolada nos próximos 30 dias; extremistas tomaram nove capitais provinciais em menos de uma semana

Por Da Redação Atualizado em 11 ago 2021, 12h41 - Publicado em 11 ago 2021, 12h39

Nova avaliação feita pelo serviço de inteligência dos Estados Unidos apontou que Cabul, capital do Afeganistão, pode ser tomada pelo Talibã em até 90 dias. A informação foi divulgada por agências de notícias internacionais nesta quarta-feira (11). 

Com os constantes ganhos territoriais desde maio, mês em que as tropas americanas começaram a deixar o país, o governo dos EUA alerta que os talibãs podem ainda isolar a capital em menos de um mês. 

Desde a última sexta-feira, 6, os extremistas já conquistaram nove destas capitais, incluindo regiões comercialmente estratégicas próximas à fronteira com o Irã. A primeira delas foi Ziranj, na província de Nimruz, que caiu sem confrontos, de acordo com a vice-governadora distrital. 

Em Kandahar, segunda maior cidade afegã, pelo menos 47 pessoas foram mortas nesta quarta-feira, incluindo mulheres e crianças. Os conflitos estão intensos na região desde o início de agosto e o grande número de civis impede que as tropas do governo utilizem de força total para combater os avanços. Segundo especialistas, o Talibã pretende fazer do município sua capital. 

Para agravar a situação, o governo afegão tem feito uma série de mudanças nos cargos de liderança militar, inclusive a substituição do chefe do estado-maior do exército. Além disso, Sami Sadat foi escolhido para ser o novo comandante do corpo de operações especiais. Sadat foi o responsável por fazer com que o grupo extremista recuasse após estar a poucos metros da sede do governo de Lashkar Gah. 

Nesta quarta-feira, 11, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse em coletiva de imprensa que não se arrepende da decisão de retirar as suas tropas do Afeganistão e que “os líderes do país devem se unir para vencer o Talibã”. Além disso, ele reafirmou que os americanos continuam dando suportes significativos às forças afegãs. 

As tropas dos Estados Unidos e da OTAN ocuparam o Afeganistão em 2001 e tiraram o Talibã do poder. No entanto, mesmo com toda a presença militar estrangeira e bilhões de dólares de investimento no poderio militar nacional, o grupo conseguiu gradualmente recuperar sua força.

Continua após a publicidade
Publicidade