Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Talibã ataca base de inteligência afegã e mata 100 soldados

Atentado ocorre pouco depois do anúncio do grupo extremista de retomada de negociações de paz com os Estados Unidos

Por Da Redação - 21 jan 2019, 18h36

Cerca de 100 membros das forças de segurança do Afeganistão morreram nesta segunda-feira, 21, em um ataque do Talibã contra uma base da principal agência de segurança do país, o Diretório Nacional de Segurança (NDS, em inglês). A base fora recentemente construída na província central de Maydan-Wardak.

“De acordo com a informação que recebi, o número de mortos até agora aumentou para quase 100 pessoas”, disse Sardar Bakhtiar, membro do Conselho Provincial de Maydan-Wardak. Ele completou que 60 corpos já foram retirados dos escombros nas últimas horas.

O ataque foi considerado o mais mortal dos 17 anos de guerra contra o Talibã. Deu-se horas antes de o grupo extremista islâmico ter anunciado a retomada das negociações de paz com os militares dos Estados Unidos. Segundo o jornal The New York Times, o episódio é um sinal claro de que a violência continuará acrescer mesmo com as declarações de ambos os lados de desejo de uma solução negociada.

O Talibã assumiu a responsabilidade pelo ataque, realizado com o uso de um carro-bomba e, em seguida, com a invasão de três terroristas, que se valeram de outro carro. O local atacado é um centro de treinamento de milicianos que lutam pelo governo afegão. A instalação é comandada pela agência de inteligência do país, o Diretório Nacional de Segurança.

Publicidade

“A explosão foi enorme. Destruiu o prédio e danificou as casas próximas do centro de treinamento”, afirmou outro membro do Conselho provincial de Maydan-Wardak, Sharifllah Hotak.

(Com EFE)

Publicidade