Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Tailândia fecha ilha turística degradada pela superlotação

Segundo pesquisador, ilha suporta apenas 70 pessoas ao mesmo tempo, mas o número de visitantes chega a mais de mil em épocas de pico

Por Da Redação 17 Maio 2016, 11h28

O governo da Tailândia decidiu fechar para visitas a ilha Koh Tachai, no arquipélago Similan, a partir de 15 de outubro deste ano, por tempo indeterminado. O excesso de turistas tailandeses e estrangeiros prejudicou a fauna e flora do local e é preciso deixar que a ilha se recupere dos danos, afirmaram autoridades ao jornal Bangkok Post.

A pequena ilha de areias brancas, cercada por barreiras de corais, se tornou um destino popular entre visitantes que desejam passar o dia na natureza aparentemente intocada. Devido às águas cristalinas, é possível enxergar tubarões e raias que circulam no mar de Andamão.

“Por causa de sua beleza, Koh Tachai se tornou um ponto turístico popular tanto para turistas da Tailândia quanto para pessoas de fora do país. Isso resultou em superlotação e degradação dos recursos naturais e do meio-ambiente”, afirmou ao jornal Tunya Netithammakul, chefe do Departamento Nacional de Parques, Vida Selvagem e Conservação. Dentre os fatores que prejudicam o local está a presença de muitos mergulhadores inexperientes, atraídos pela paisagem, que acabam danificando os corais.

Leia também:

Confira as melhores ilhas do mundo, segundo usuários do site ‘TripAdvisor’

“Nós precisamos fechar para permitir a reabilitação tanto da ilha quanto do mar, sem que sejam perturbados por atividades turísticas, antes que o dano se torne irreparável” afirmou Tunya. De acordo com o jornal The Guardian, quase 30 milhões de visitantes estiveram na Tailândia em 2015 e o governo espera bater o recorde neste ano.

Muitos turistas reclamam em sites de viagem sobre a superlotação em Koh Tachai, especialmente nos centros de mergulho. Thon Thamrongnawasawat, professor da Universidade Kasetsart, no país, afirmou ao Guardian que a ilha suporta apenas 70 pessoas por vez, mas o número de visitantes chega a mais de mil em épocas de pico.

(Da redação)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)