Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tailandeses fazem ritual aos espíritos da caverna pelo resgate dos garotos

Cabeças de porco, ovos cozidos, peixes, doces e frutas foram oferecidos por moradores locais aos ´anjos´ que protegem as florestas

Ao ritmo de música tradicional, um grupo de tailandeses acendeu velas e ofereceu alimentos perto de uma caverna nesta segunda-feira (16) em uma cerimônia para agradecer espíritos pelo resgate dos meninos, jogadores do time de futebol Javalis Selvagens, e seu técnico na semana passada.

Os 12 meninos e o técnico estão se recuperando em um hospital da cidade de na cidade de Chiang Rai, no norte da Tailândia, e devem receber alta amanhã, depois de uma entrevista à imprensa.

Durante a cerimônia, cabeças de porco, ovos cozidos, peixes, doces e frutas foram oferecidas aos espíritos como agradecimento. “Estamos prestando homenagem aos anjos que cuidam da floresta e dentro da caverna”, disse Nippon Anchai, um religioso tradicional.

O grupo também rezou por Samarn Kunan, ex-membro da unidade de elite da Marinha tailandesa que foi a única vítima fatal da operação de resgate. Ele morreu, aos 38 anos, depois de levar tanques de oxigênio à caverna.

Os 12 meninos, cujas idades variam entre 11 e 16 anos, e seu técnico, de 25 anos, refugiaram-se na caverna no dia 23 de junho, quando uma chuva sazonal intensa caiu na região. Eles foram avançando pelos túneis para escapar da inundação e se viram isolados, em uma das câmaras, sem possibilidade de sair. Foram encontrados nove dias depois por um mergulhador britânico.

Reza uma lenda tailandesa que a caverna, chamada Tham Luang Nang Non, ou “caverna da dama reclinada”, marca o local em que uma linda princesa se suicidou depois que os soldados de seu pai mataram seu amante plebeu.

“Pedimos desculpas a Jao Mae Nang Non”, disse Nippon, referindo-se à princesa cujo espírito se acredita proteger a caverna e que muitos tailandeses temem ter sido perturbado pela multidão de agentes de resgate, voluntários e membros da mídia durante a operação de 17 dias.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fernando Mello

    Temos aqui uns malucos que fazem isso também todos os dias na porta da PF em Kuritiba.
    Nós aqui também temos nosso espírito das cavernas.

    Curtir