Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suspeito em caso de sumiço de jornalista morre em acidente de carro

Jornal governista turco 'Yeni Safak' identificou homem como Meshaal Saad M. Albostani, um oficial da Força Aérea da Arábia Saudita

Um dos quinze homens que estiveram no consulado da Arábia Saudita em Istambul quando o jornalista Jamal Khashoggi foi visto pela última vez, no último dia 2, morreu em um misterioso acidente de carro, informou nesta quinta-feira o jornal governista turco Yeni Safak, embora sem citar fontes.

O homem foi identificado pelo jornal como Meshaal Saad M. Albostani, um oficial da Força Aérea da Arábia Saudita e nascido em 1987. A publicação não deu detalhes do acidente, mas afirmou que existem “rumores” de que Albostani poderia ter sido silenciado.

Segundo vários veículos de imprensa turcos, o saudita chegou à Turquia na madrugada de 2 de outubro, à 1h45 (horário local; 19h45 do dia 1º em Brasília), hospedou-se em um hotel, e deixou o país no mesmo dia, durante a noite, a bordo de um avião particular.

As autoridades turcas divulgaram na semana passada imagens de câmeras de segurança de um total de quinze sauditas, entre eles um legista, que chegaram a Istambul no mesmo dia em que Khashoggi desapareceu após entrar no consulado e deixaram a Turquia poucas horas depois.

Nesta quinta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou acreditar que o jornalista esteja morto e alertou que haverá consequências “muito severas” se o governo saudita for o responsável.

Khashoggi era crítico do regime da Arábia Saudita, havia se exilado nos Estados Unidos e buscara no dia de seu desaparecimento, no consulado saudita em Istambul, na Turquia, os papéis para casar-se. Investigadores turcos encontraram evidências de que ele foi assassinado no local