Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Suspeito de massacre nos EUA usava roupas femininas como disfarce

Polícia diz que crime estava planejado 'há semanas' e encontra indícios de que o atirador pertencia à organização supremacista branca

Por Da Redação Atualizado em 5 jul 2022, 23h23 - Publicado em 5 jul 2022, 17h13

A polícia de Illinois, nos Estado Unidos, descobriu que o suspeito do tiroteio em Highland Park, próximo de Chicago, se disfarçou com roupas femininas antes de matar seis pessoas e deixar outras 30 feridas durante um desfile que celebrava o 4 de julho, Dia da Independência do país.

+ Tiroteio em desfile de 4 de julho nos EUA deixa pelo menos seis mortos

Chris Covelli, chefe de polícia local, afirmou que Robert E Crimo, de 22 anos, comprou legalmente o rifle AR-15 usado no ataque, que, segundo ele, “evidentemente estava planejado há semanas”. O suspeito foi detido horas após o tiroteio em uma missão de busca que envolveu mais 100 policiais nos arredores do subúrbio de Chicago.

Na investigação, a polícia vasculhou os perfis de redes sociais do suposto atirador e encontrou dezenas de vídeos com músicas sinistras, e imagens de Crimo segurando armas com mensagens ameaçadoras. Além disso, as páginas exibiam o logotipo de uma organização supremacista branca finlandesa chamada Suomen Sisu.

+ Polícia detém suspeito de massacre em desfile de 4 de julho nos EUA

Autoridades policiais disseram que, até a tarde de terça-feira, os investigadores não haviam encontrado evidências de que as vítimas foram alvejadas por causa de sua raça ou religião, o que poderia enquadrar o tiroteio em massa como um possível crime de ódio.

Continua após a publicidade

Após a divulgação das informações da investigação, o YouTube derrubou a página de Crimo, onde ele era conhecido como Awake the Rapper. O Instagram e Twitter também encerraram as contas do suspeito.

O crime ocorreu por volta das 10h15 (12h15 de Brasília) de segunda-feira, 4, pouco depois do desfile começar. O atirador usou uma escada anexada a um prédio nas proximidades para subir no topo de uma empresa e atirar em estilo franco-atirador de lá, disse Covelli.

De acordo com dados oficiais, todas as seis pessoas mortas eram adultos e mais de 30 foram para hospitais com ferimentos de bala.

“É devastador que uma celebração da América tenha sido destruída por nossa praga exclusivamente americana”, disse o governador de Illinois, JB Pritzker, em uma entrevista coletiva.

+ Um quarto dos americanos pegaria em armas contra o governo, diz pesquisa

O tiroteio ocorre apenas uma semana depois que Joe Biden sancionou uma lei que proíbe o acesso a armas de fogo à menores de 21 anos e a cidadãos considerados perigosos. O governo municipal de Highland Park proibiu armas de assalto dentro dos limites da cidade em 2013. Mas o incidente de segunda-feira evidencia a limitação de tal medida sem apoio nos níveis estadual e federal.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)