Clique e assine a partir de 9,90/mês

Chile prende 2 suspeitos após falsas ameaças que provocaram caos aéreo

Homem de 29 anos se apresentará diante de um tribunal de Santiago ainda hoje para justificar violação a lei de segurança nacional

Por Da Redação - Atualizado em 17 ago 2018, 16h46 - Publicado em 17 ago 2018, 13h39

A polícia chilena prendeu dois homens suspeitos de fazer ameaças de bombas que alteraram as rotas de nove voos comerciais no Chile, Peru e Argentina.

Uma unidade especializada em crime organizado prendeu um chileno de 29 anos na cidade de Antofagasta, no norte do Chile, durante a noite após rastrear ligações, segundo a polícia.

“A polícia conseguiu rastrear as ligações que foram feitas advertindo sobre explosivos em diferentes aviões”, disse a rádio local o porta-voz da polícia Diego Rojas nesta sexta-feira.

O homem foi preso na manhã desta sexta-feira (17) em sua casa, e seu celular e outros itens foram apreendidos, disse o chefe de polícia de Santiago, José Rivera Aedo, em entrevista coletiva.

Continua após a publicidade

O suspeito, cujo nome é mantido em sigilo, deve comparecer a um tribunal em Santiago na tarde desta sexta-feira acusado de fazer ameaças de explosivos, em violação da legislação nacional de segurança.

Um segundo homem, de 33 anos, também chileno e identificado como Boris Chacon Flores, foi detido no aeroporto de Santiago na tarde de quinta-feira (16) depois de supostamente “brincar” sobre uma bomba em sua mochila enquanto passava pela segurança, disse uma porta-voz da polícia.

O homem compareceu a um tribunal sob acusação de fazer ameaça falsa de bomba. Não havia ligação aparente entre os dois homens presos, disse a porta-voz, María Angelica Venegas. O chefe de polícia Rivera se recusou a dizer se as autoridades estavam procurando por mais suspeitos.

A autoridade chilena para avião civil (DGAC) recebeu ontem onze telefonemas com alertas sobre a presença de explosivos em aviões da Latam Airlines e da Sky Airlines. Os protocolos de segurança foram ativados pela DGAC e pelas companhias aéreas.

Continua após a publicidade

Um voo da Latam de Lima para Santiago foi forçado a pousar em Pisco, no sul peruano. Um avião recém decolado de Santiago com destino a Calama teve de retornar ao aeroporto. Nove aeronaves foram vasculhadas, mas não foi encontrado nenhuma bomba.

Os telefonemas falsos causaram transtornos para passageiros e tripulantes, bem como para as companhias aéreas, que tiveram de reacomodar seus clientes em outros voos.

(Com Reuters)

Publicidade