Clique e assine a partir de 9,90/mês

Suprimento médico de NY se esgota em uma semana, diz prefeito

Bill de Blasio fez apelo ao presidente Donald Trump

Por Ernesto Neves - Atualizado em 29 mar 2020, 17h01 - Publicado em 29 mar 2020, 16h34

Prefeito de Nova York, Bill de Blasio afirmou neste domingo (29) que a cidade tem suprimento médico para atender os pacientes vítimas do coronavírus somente até o final desta semana.

A escassez já afeta, inclusive, itens de proteção individual dos médicos, como máscaras.

“Nossos estoques são suficientes até, no máxmo, uma semana. No caso dos ventiladores, pior ainda. Precisaremos de centenas a mais muito rapidamente”, disse, em entrevista à imprensa realizada na tarde deste domingo.

De Blasio aproveitou a entrevista para pedir que o presidente Donald Trump envie mais enfermeiros e médicos militares de todo o país.  

Continua após a publicidade

“Nossos profissionais de saúde da linha de frente estão dando tudo de si, estão em perigo. E, vocês sabem, precisamos obter alívio para eles. Precisamos obter apoio e proteção, mas também alívio. Eles não conseguem acompanhar esse ritmo”, disse. 

Também neste domingo, o governador do estado de Nova Yor, Andrew Cuomo, disse que o número total de casos chegou a 59.513, um aumento de quase 7.200 com relação ao dia anterior.

Mais da metade, 33.768, estão na cidade de Nova York.

O número de mortes no estado foi de 965, um aumento de 237 em relação ao dia anterior. Trata-se do maior aumento em um dia desde o início do surto.

Continua após a publicidade

Cerca de 8.500 pessoas estão hospitalizadas, um aumento de 16% de sábado para o domingo. Desses, 2.037 estão em unidades de terapia intensiva. 

 

Publicidade