Clique e assine a partir de 9,90/mês

Supremo da Tailândia indicia ex-primeira-ministra do país

Yingluck Shinawatra pode ser condenada a dez anos por negligência na 'crise do arroz'

Por Da Redação - 19 mar 2015, 03h33

O Supremo Tribunal da Tailândia confirmou nesta quinta-feira a denúncia contra a ex-primeira-ministra Yingluck Shinawatra, que pode ser condenada a dez anos de prisão por negligência. O caso envolve o programa de subsídios a cultivo de arroz para auxiliar agricultores pobres, implantado durante o governo de Yingluck. A medida se mostrou inviável economicamente e deixou o país com grandes quantidades de arroz sem mercado.

Yingluck Shinawatra, expulsa do poder um pouco antes do golpe militar em maio do ano passado, teve os direitos políticos cassados por cinco anos em janeiro, por decisão de uma Assembleia nomeada pelos militares.

A ex-premiê não compareceu à audiência desta quinta e foi representada por advogados. Ela se declara inocente das acusações. O julgamento contra Yingluck no Supremo será aberto em 19 de maio, quando a ex-governante deve se apresentar diante da corte. Na abertura, o tribunal vai decidir se ela responde ao processo em liberdade ou se decreta a prisão preventiva.

A Tailândia, dividida entre partidários e detratores do clã Shinawatra, vive em crise política permanente desde o golpe de Estado de 2006 contra Thaksin Shinawatra, irmão de Yingluck, que partiu para o exílio para evitar a prisão por suposta corrupção.

(Com Agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade