Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Suposto narcotraficante ‘Dudus’ Coke é extraditado

A decisão foi do próprio 'Dudus', após uma onda de violência na capital jamaicana.

“Tomei esta decisão por vontade própria, mesmo acreditando que meu caso poderia ser negociado nos tribunais da Jamaica”

Christopher “Dudus” Coke, o suposto chefão das drogas na Jamaica, foi extraditado nesta quinta-feira aos Estados Unidos pelo governo jamaicano. Mais cedo, ele havia pedido que seus advogados abrissem mão dos seus direitos no processo de extradição para que ele fosse mandado diretamente ao país. A decisão foi tomada após a explosão de violência nas ruas da capital Kingston, em maio, causada exatamente pelo pedido de prisão e extradição de Dudus.

“Tomei esta decisão por vontade própria, mesmo acreditando que meu caso poderia ser negociado nos tribunais da Jamaica”, disse em um comunicado. Após recorrer a autoridades, Coke voou para os EUA. Caso seja julgado culpado no país, ele pode pegar pena de prisão perpétua.

A prisão de “Dudus” Coke foi confirmada na última terça-feira pela polícia da Jamaica. O governo do primeiro-ministro Bruce Golding já o procurava sabendo do pedido para que seu julgamento fosse realizado nos Estados Unidos.

Dudus é considerado uma espécie de “Robin Hood” pelos jamaicanos mais pobres e um “negociante da morte” por Washington. Sua perseguição provocou confrontos entre a polícia e o exército da Jamaica, de um lado, e os seguidores de Dudus do outro. Setenta e três civis morreram no fim de maio, obrigando o governo a decretar estado de emergência.

A Justiça americana acusa Coke e seu bando de abastecerem Nova York e outras cidades da costa leste americana com maconha e cocaína, provocando guerras entre quadrilhas rivais que deixaram milhares de mortos.