Clique e assine a partir de 9,90/mês

Suécia registra recorde de mortes em 150 anos por pandemia

Governo tem sido criticado por especialistas em saúde pública devido à sua preferência por uma abordagem menos rigorosa ao isolamento físico

Por Da Redação - 19 ago 2020, 19h17

O Escritório de Estatísticas do governo da Suécia revelou nesta quarta-feira, 19, que o país atingiu neste ano o recorde de mortes em um primeiro semestre dos últimos 150 anos. A pandemia de Covid-19, segundo o governo sueco, foi responsável direta por um aumento significativo da média de mortes no país.

De uma população total de 10 milhões, 51.405 suecos morreram entre janeiro e junho de 2020. Entre eles, cerca de 4.500 (8,7%) morreram de Covid-19.

O Escritório de Estatísticas estima que a doença contribuiu a um aumento de 10% em relação à média de mortes dos primeiros semestres dos últimos cinco anos.

O governo da Suécia tem sido criticado por epidemiologistas e por especialistas em saúde pública devido à sua preferência por uma abordagem menos rigorosa ao isolamento físico. Atividades não essenciais, como escolas, foram mantidas abertas ao longo do primeiro semestre.

Segundo o jornal The New York Times, o número de novas mortes por Covid-19 na Suécia, porém, está tendendo à queda desde meados de julho.

Nos últimos sete dias, 20 suecos morreram pela doença, ou seja, menos de um por 100.000 habitantes. Esse é o mesmo índice de seus vizinhos Noruega e Finlândia, — tidos como exemplares pela sua rigorosidade na contenção de casos — e com os quais a Suécia costuma ser comparada.

Continua após a publicidade
Publicidade