Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Strauss-Kahn monta equipe de especialistas para enfrentar crise

Ex-diretor do FMI deverá contratar agência de inteligência americana composta por ex-funcionários da CIA

Por Da Redação 29 Maio 2011, 14h51

Dominique Strauss-Kahn, alvo de um processo legal e de ataques constantes da mídia, está reunindo uma equipe de investigadores de elite, formada por espiões e assessores de mídia para combater as acusações de que ele teria assediado sexualmente uma camareira de hotel.

Os assessores do ex-chefe do FMI têm um grande desafio pela frente, e terão de usar abordagens diferentes para lidar com os problemas jurídicos nos Estados Unidos enquanto tentam melhorar sua reputação em seu país de origem, a França, e no resto do mundo.

Esse pode ser o motivo da diversidade dos especialistas em controle de danos que estão sendo agregados. Entre as pessoas consultadas ou contratadas por enquanto estão ex-espiões da CIA, investigadores criminais experientes de Nova York, e alguns dos especialistas em relações públicas com os melhores contatos.

Strauss-Kahn, que está sob prisão domiciliar em Nova York, negou as acusações de ato sexual criminoso, tentativa de estupro, abuso sexual e cárcere privado. O processo poderá levar alguns meses até chegar ao tribunal.

O francês acabou de encontrar um lugar mais permanente para ficar, depois de passar quatro dias na prisão e mais alguns em um apartamento cercado pela mídia. Uma fonte próxima à equipe de Strauss-Kahn, que pediu anonimato, disse que apenas agora, depois que ele e sua esposa Anne Sinclair finalmente se mudaram para uma casa de dois andares no bairro de TriBeCa, em Manhattan, o casal e seus advogados estão começando a mapear uma estratégia diferente.

Em Washington, a equipe está em processo de contratar a TD International, uma empresa de “consultoria estratégica” que oferece serviços de relações públicas e de investigação, administrado e composto de ex-oficiais de operações da CIA e ex-diplomatas norte-americanos.

Em Nova York, segundo uma fonte próxima ao assunto, a equipe contrataou uma empresa privada de investigações, especialista em casos criminais. A empresa, chamada Guidepost Solutions, se apresenta como uma “empresa de consultoria de serviço completo em investigações e segurança.”

Em Paris, a equipe de Strauss-Kahn buscou ajuda, pelo menos informalmente, de alguns de seus consultores pessoais de longa data filiados à Euro RSCG, um dos grupos de comunicação e relações públicas com a melhor rede de contatos da França. Enquanto a empresa negou seu envolvimento, uma fonte próxima à equipe de Strauss-Kahn disse que ao menos alguns dos assessores que trabalharam com Strauss-Kahn no passado estão aconselhando o ex-chefe do FMI novamente, mas de forma discreta. Ainda não está claro o que exatamente a equipe de defesa de Strauss-Kahn espera de cada uma dessas empresas.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade