Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Soterramento em mina de carvão deixa 37 mortos na China

Uma explosão de gás bloqueou a entrada da jazida de Pingyu no último sábado

Na China, os operários soterrados em uma mina de carvão não tiveram a mesma sorte dos 33 mineiros chilenos – que foram resgatados com vida na semana passada. A imprensa estatal chinesa confirmou nesta terça-feira a morte de 37 trabalhadores que ficaram soterrados no mais recente desastre do tipo no país.

Eles estavam desaparecidos desde o último sábado, quando uma explosão de gás bloqueou a entrada da mina de Pingyu, na cidade de Yuzhu. No total, 276 homens trabalhavam no local no momento do acidente: 239 deles conseguiram se salvar, 31 morreram na hora e, até a confirmação desta terça, não se sabia a situação dos seis restantes que haviam ficado presos. Contudo, equipes de resgate já haviam dito que a chance de sobrevivência era remota.

Depois do acidente, a polícia chinesa reforçou a segurança no local para impedir o acesso de jornalistas e evitar que o caso ganhasse repercussão semelhante ao dos mineiros de San José. Lembrando o caso latino-americano, a imprensa disparou duras críticas contra o governo do país, que não se mostrou capaz de organizar um resgate eficiente a exemplo do Chile.

Dificuldades – Na China, as equipes de salvamento tiveram alguns contratempos, como as 2.500 toneladas de pó de carvão que invadiram as galerias e reduziram a expectativa de encontrar as vítimas com vida. As minas do país são as mais perigosas do mundo, devido a padrões de segurança negligentes e uma corrida para suprir a alta demanda por energia de uma economia aquecida. Mais de 2.600 pessoas morreram em acidentes do tipo apenas em 2009.

(Com agências Reuters e France-Presse)