Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Soldado paquistanês é morto por indianos na Caxemira

Explosão mata 11 pessoas e deixa 27 feridos na cidade de Quetta, no Paquistão

Um soldado paquistanês foi assassinado por tropas indianas perto da fronteira que divide a Caxemira, território disputado entre os dois países, informou nesta quinta-feira o Exército do Paquistão. Na terça-feira, a Índia acusou as forças paquistanesas de matarem dois soldados indianos na mesma região.

Desde então, os dois países vivem uma escalada de tensão nas relações diplomáticas. A Índia repreendeu na quarta-feira o enviado de Islamabad a Nova Délhi ao acusar as forças armadas do Paquistão de decapitar um dos dois soldados mortos na Caxemira. Enquanto o Paquistão insistiu que o incidente não teria acontecido e sugeriu que fosse aberto um inquérito das Nações Unidas, a Índia denunciou o tratamento “desumano” dos militares mortos.

O ministro das Relações Exteriores da Índia, Salman Khurshid, divulgou um comunicado de alerta contra novos sinais que possam inflamar ainda mais as tensões. Khurshid comentou que “falou muito sério” com o embaixador paquistanês Salman Bashir após este ter sido convocado para uma dura repreensão sobre as mortes.

Leia também:

Índia testa com sucesso míssil nuclear de longo alcance

Após Índia, Paquistão também testa míssil de longo alcance

Em meio à condenação da opinião pública, a ministra das Relações Exteriores do Paquistão, Hina Rabbani Khar, apareceu na televisão indiana para negar o ocorrido e criticar as declarações das autoridades de Nova Délhi. “Permita-me dizer que estamos um pouco chocados com algumas declarações da Índia porque o governo do Paquistão reitera que este incidente não ocorreu. Não faz parte da nossa política nã respeitar um cessar-fogo na Linha de Controle”, afirmou a ministra à rede CNN-IBN na Índia ao se refererir à fronteira com a Caxemira, conhecida como a “Linha de Controle”.

Disputa – Índia e Paquistão já travaram três guerras desde sua independência, em 1947, sendo duas delas por causa da Caxemira. Ambos os países possuem armas nucleares.

Disparos e pequenas escaramuças são comuns ao longo dos 740 quilômetros da Linha de Controle, apesar de um cessar-fogo e da gradual melhora nas relações. O Exército indiano diz que oito dos seus soldados foram mortos em 75 incidentes ocorridos em 2012. O cessar-fogo está em vigor desde 2003 na “Linha de Controle”, mas tem sido violado com frequência pelos dois lados.

Atentado – Também nesta quinta-feira, uma explosão em uma área movimentada da cidade paquistanesa de Quetta, na província de Balochistan, matou ao menos 11 pessoas e deixou 27 feridos. Segundo uma fonte policial, a bomba foi plantada sob um veículo militar.

A província de Balochistan é palco de intensos conflitos entre as etnias muçulmanas sunitas e xiitas. O talibã e outros grupos armados também costumam realizar ataques nessa região, principalmente perto da fronteira com o Afeganistão.

(Com agência France-Presse)