Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Snowden poderia depor a promotores alemães, afirma fonte russa

O Ministério Público alemão poderia enviar representantes à Rússia ou transmitir perguntas ao ex-analista da NSA por escrito

Por Da Redação - 1 nov 2013, 08h07

O ex-consultor da Agência de Segurança Nacional americana (NSA, na sigla em inglês) Edward Snowden, refugiado na Rússia, poderia depor aos promotores alemães no caso da suposta espionagem do telefone celular da chanceler Angela Merkel, afirmou uma fonte russa citada pela agência Interfax. Snowden poderia responder às perguntas por escrito ou falar com os promotores alemães na Rússia, já que não pode deixar o país sob risco de perder o estatuto de refugiado.

Leia também

John Kerry admite: espionagem americana foi longe demais

Snowden vai começar a trabalhar em site, diz advogado

Publicidade

Para ex-analista da CIA, Europa está sendo ‘hipócrita’

O advogado russo de Snowden, Anatoli Kucherena, a única pessoa autorizada a falar em seu nome, estava em reunião e não comentou a informação. “Uma viagem de Snowden ao exterior está praticamente descartada. Neste caso perderia o estatuto de refugiado e poderia ser extraditado aos Estados Unidos por um país aliado”, afirmou a fonte, que cita a possibilidade do Ministério Público alemão enviar à Rússia seus representantes ou transmitir as perguntas a Snowden por escrito.

Snowden se reuniu nesta quinta-feira em um local secreto com o deputado ecologista alemão Christian Ströbele, ao lado de dois jornalistas. “Ele [Snowden] demonstrou que sabe muitas coisas. Está disposto, a princípio, a esclarecer estes casos”, disse Ströbele ao canal de TV alemão ARD. O ex-analista disse ao governo alemão, por meio de uma carta, acreditar que o apoio recebido de vários países ao redor do mundo possa persuadir Washington a encerrar o que descreveu como “comportamento prejudicial” para tentar impedi-lo de revelar o monitoramento secreto realizado pelo governo dos EUA.

“Dizer a verdade, não é um crime”, escreveu Snowden na carta. Ele entregou a correspondência ao parlamentar alemão Ströbele, que a divulgou para a mídia em Berlim nesta sexta-feira. “Estou confiante de que com o apoio da comunidade internacional, o governo dos Estados Unidos vá abandonar esse comportamento prejudicial”, escreveu Snowden na carta endereçada à chanceler alemã, Angela Merkel, ao parlamento alemão e a procuradores federais.

Publicidade

Emprego – O advogado de Snowden afirmou nesta quinta-feira que o ex-analista da NSA vai trabalhar em um site russo a partir de novembro. O nome do site não foi divulgado “por questões de segurança”.

Em agosto, a rede social Vk, espécie de Facebook da Rússia, ofereceu trabalho ao ex-técnico da NSA. A oferta da Vk não foi a única apresentada ao americano. “Snowden é um especialista de altíssimo nível e está recebendo cartas de companhias e cidadãos que querem ansiosamente contratá-lo. Ele não terá nenhum problema”, disse Kucherena na ocasião.

(Com agências EFE e AFP)

Publicidade