Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Síria pede à AIEA ‘compreensão’ pela difícil situação interna do país

Por Da Redação 5 mar 2012, 11h19

Viena, 5 mar (EFE).- A Síria pediu que Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) compreenda a difícil situação local para justificar a falta de avanço e cooperação para esclarecer questões sobre possíveis atividades nucleares no país.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo diretor-geral da AIEA, o japonês Yukiya Amano, em discurso perante o Conselho de Governadores do organismo, ao qual explicou que recebeu uma carta de Damasco em 20 de fevereiro.

O comunicado diz que o governo do país árabe ‘solicita compreensão pela situação delicada que a Síria está passando’, mas se compromete a ‘seguir cooperando com o organismo para resolver questões pendentes’.

Em junho passado, o Conselho denunciou a Síria no Conselho de Segurança da ONU por ter construído em segredo um possível reator nuclear, que foi bombardeado por Israel em 2007.

Além disso, o órgão executivo da AIEA criticou a Síria por não ter cooperado o suficiente para esclarecer outras dúvidas.

Israel atacou a usina de Al Kibar em setembro de 2007, um incidente que só foi denunciado pela Síria semanas depois do ocorrido.

Amano disse que a AIEA deseja ter pleno acesso a outras instalações na Síria e pediu que o governo de Damasco coopere com a entidade. A Síria nega que Al Kibar fosse um reator nuclear. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade