Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Síria entrega informações sobre armas químicas no prazo

Divulgação de dados sobre arsenal faz parte de acordo de desarmamento

Por Da Redação 21 set 2013, 11h08

A Síria divulgou todas as informações sobre armas químicas que eram esperadas dentro do prazo estipulado para terminar neste sábado, anunciou a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPWC, na sigla em inglês). A entrega dos detalhes sobre o arsenal sírio de armas químicas faz parte do acordo de desarmamento entre Estados Unidos e Rússia que impediu o governo americano de levar adiante planos de lançar uma ofensiva militar no país em guerra civil.

Leia também:

Leia também: Entrega de arsenal não acaba com luta armada, diz líder dos rebeldes

“A OPWC confirma que recebeu os esperados detalhes do governo sírio sobre seu programa de armas químicas”, afirmou a entidade em e-mail. “O Secretariado Técnico está agora analisando as informações recebidas”.

Infográficos

Cronologia: o emprego de armas químicas e os esforços para bani-las

Continua após a publicidade

Conheça os principais ataques com armas químicas empreendidos ao longo da história e as tentativas de bani-las do front

A divulgação é uma etapa crucial no processo que pode levar à destruição das armas químicas. Acredita-se que a Síria possua cerca de 1 000 toneladas desse material. O governo sírio concordou em destruí-las sob proposta feita em conjunto por Estados Unidos e Rússia, num plano desenhado para evitar um ataque militar americano ao país em retaliação ao ataque com armas químicas que teria causado centenas de mortes nos arredores de Damasco no mês passado.

Reunião – A OPAQ, que deveria se reunir no domingo para examinar o programa de destruição das armas químicas de Damasco, assim como o pedido de adesão da Síria à convenção para a proibição desse tipo de armas, decidiu adiar este encontro sem fixar nenhuma outra data.

Segundo fontes diplomáticas, o texto que deve servir como base de trabalho à reunião, e que é alvo de discussões entre americanos e russos, ainda não está pronto. Até a reunião da OPAQ ocorrer será difícil que o Conselho de Segurança aprove uma resolução sobre a Síria.

Enquanto isso, a guerra civil no país continua fazendo vítimas. Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede em Londres, tropas do governo atacaram ontem um vilarejo de maioria sunita na região central da Síria, deixando pelo menos 15 mortos.

(Com agências France-Presse e Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade