Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Síria bombardeou jihadistas perto da fronteira com Iraque

Informação foi confirmada pelo primeiro-ministro iraquiano Nouri al Maliki, que hoje recebeu uma visita não agendada do chanceler britânico William Hague

O primeiro-ministro iraquiano Nouri al Maliki confirmou nesta quinta-feira que a Síria realizou ataques aéreos nesta semana contra tropas jihadistas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), reporta a rede BBC. “Jatos sírios de fato atacaram Qaim do lado sírio da fronteira. Não houve coordenação envolvida”, disse Maliki. Al-Qaim é o nome de uma cidade e de um posto de passagem na fronteira da Síria com o Iraque.

Também nesta quinta, o ministro das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, William Hague, desembarcou na capital iraquiana para abordar com as autoridades locais o conflito que o país atravessa, informou a rede BBC com informações da chancelaria britânica. Hague destacou que a prioridade do Iraque deve ser “a formação de um governo inclusivo que possa receber o apoio de todo povo iraquiano e trabalhar para deter o Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL)”, indicou a chancelaria britânica em uma nota divulgada em seu site.

Segundo o comunicado, esse é o principal ponto que Hague discutirá em suas conversas com o primeiro-ministro Maliki; o presidente da região autônoma do Curdistão, Massoud Barzani, e outras personalidades políticas. O Ministério iraquiano de Defesa acrescentou que Hague também se reunirá com o presidente do Parlamento iraquiano, Usama al Nuyaifi.

Leia também

Primeiro-ministro iraquiano rejeita governo de coalizão

Kerry visita Curdistão em busca de apoio ao Iraque

Obama alerta para risco de instabilidade no Iraque contaminar vizinhos

Além disso, o comunicado do governo britânico ressalta que Hague se ofereceu para fornecer “apoio diplomático, humanitário e de luta antiterrorista” e destacou que a Grã-Bretanha já enviou uma ajuda de emergência de cerca de US$ 8,5 milhões ao Iraque. A chegada de Hague à capital iraquiana ocorre dois dias depois da visita do secretário de Estado americano, John Kerry, que se comprometeu a ajudar os iraquianos para impedir o avanço dos insurgentes sunitas. (Continue lendo o texto)

/VEJA

Mapa Estado Islâmico do Iraque e do Levante

Mapa Estado Islâmico do Iraque e do Levante (VEJA)

Avanço jihadista – Militantes assumiram nesta quinta o controle de uma cidade situada a 1 hora de Bagdá e que abriga quatro campos de gás natural, em outro avanço dos insurgentes sunitas que rapidamente se apoderaram de grandes áreas ao norte e a oeste da capital iraquiana. A Presidência do Iraque anunciou que o Parlamento realizará uma sessão em 1º de julho, no primeiro passo para a formação de um novo governo que a comunidade internacional espera seja suficientemente plural para minar a insurgência.

Saiba mais:

Como encontrar um equilíbrio no Oriente Médio

A ofensiva rebelde lançada durante a noite de quarta-feira tomou Mansouriyat al-Jabal, local onde há campos de gás operados por empresas estrangeiras, disseram fontes do setor de segurança. Os combates ameaçam fragmentar o país, dois anos e meio depois do fim da ocupação americana. A insurgência é liderada pelo grupo radical EIIL, mas também inclui outras organizações muçulmanas sunitas que acusam o primeiro-ministro xiita Maliki de ter marginalizado essa corrente do islamismo em seus oito anos no poder, e se empenhar para continuar no cargo.

(Com agência EFE e Reuters)