Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Síria: ao menos 13 mortos antes do fim do ultimato da Liga Árabe

Por Da Redação 19 nov 2011, 16h15

Pelo menos 13 pessoas morreram este sábado na Síria, sete delas civis, em várias ações militares, poucas horas antes de expirar o ultimato dado pela Liga Árabe para exigir o fim da repressão no país, informaram militantes da oposição.

Sete civis foram mortos por disparos das forças de segurança nas províncias de Homs, Hama e Idlib, segundo Rami Abdel Rahman, do Observatório sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Quatro homens dos serviços de inteligência morreram vítimas de disparos de soldados desertores, acrescentou o OSDH.

Dois desertores morreram em confrontos com o exército na região de Homs, segundo a mesma fonte.

Cada vez mais mais numerosas as vozes que se erguem contra o risco de uma guerra civil na Síria, um dos países mais importantes do Oriente Médio, aliado do Irã, dos grupos islamitas do Hezbollah e do Hamas palestino.

Na sexta-feira, as forças de segurança sírias mataram pelo menos 15 pessoas, ao disparar contra milhares de manifestantes que pediam a expulsão dos embaixadores da Síria no exterior.

A Liga Árabe deu a Damasco até este sábado para se “suspenda a sangrenta repressão”, sob pena de sanções econômicas.

A Liga demonstrou firmeza diante de um descumprimento sírio do seu plano de saída da crise, que prevê o fim da retirada das tropas das cidades, a libertação de milhares de detidos e o envio de observadores árabes.

O regime do presidente Bashar Al Assad não respondeu oficialmente aos pedidos da Liga Árabe. Segundo uma fonte no âmbito deste organismo pan-árabe, com sede no Cairo, o ultimato dado a Damasco expira às 22h00 GMT (20h00 de Brasília) deste sábado.

Continua após a publicidade

Publicidade