Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Síria acusa ‘terroristas’ de assassinar membro do Crescente Vermelho e padre

O presidente da seção do Crescente Vermelho sírio em Idleb (noroeste) e um padre cristão de Hama foram mortos nesta quarta-feira por “grupos terroristas”, afirmou a imprensa oficial síria.

“Um grupo terrorista armado assassinou Abdelrazak Jbeiro, presidente da seção do Crescente Vermelho na província de Idleb, no setor de Khan Cheikhoun”, indicou a agência de notícias Sana.

“O grupo abriu fogo com metralhadoras, atingindo ele na cabeça. Ele foi levado para o hospital, onde morreu”, acrescentou a agência.

Os Comitês Locais de Coordenação (CLC) acusaram as forças do presidente Bashar al-Assad pelo assassinato de Jbeiro.

Pouco depois, a mesma agência indicou que terroristas tinham matado um padre cristão na cidade de Hama, no centro, onde as tropas do regime realizam uma ampla ofensiva.

“Um grupo terrorista armado matou o padre Basilius Nasar quando estava ajudando um homem que tinha sido ferido no bairro de Jarajmé, em Hama”, situado 210 km ao norte de Damasco, indicou a Sana.

O Exército lançou uma ampla ofensiva contra Hama para reassumir o controle dessa cidade dominada pelos rebeldes.

“Pelo segundo dia consecutivo, o Exército sírio bombardeia Hama com armas pesadas utilizando lança-foguetes. Os shabiha (milícias leais ao regime) e os agentes de segurança apoiados por tanques bombardeiam de todos os lados o bairro de Bab Qobli”, afirmaram os LCC, que organizam as mobilizações contra o regime.

O jornal Al-Watan, ligado ao poder, referiu-se ao fato como uma ofensiva para retomar vários bairros em poder dos insurgentes, depois do “fracasso dos esforços empregados” para obter uma solução pacífica.

O regime sírio não reconhece a amplitude da onda de contestação popular iniciada em março, e afirma que luta contra “grupos terroristas financiados no exterior” que tentam semear o caos no país.